Paulo Serra garante que congelamento de tarifa não afetará cronograma de ônibus novos em Santo André

Ônibus de Santo André sem ar-condiconado

Até agora, ônibus municipais não têm ar-condicionado, apenas possuem um equipamento de circulação de ar. Próximos veículos novos devem vir em abril 

ADAMO BAZANI

O congelamento da tarifa de ônibus em Santo André, no ABC Paulista, não vai alterar o cronograma de implantação de novos coletivos.

A promessa é do prefeito Paulo Serra, em entrevista na manhã desta quarta-feira, 29 de janeiro de 2020, ao apresentador Ricardo Leite, da Rádio ABC, com produção da jornalista Janete Ogawa.

A tarifa é de R$ 4,75, sendo que o mais recente reajuste foi em janeiro de 2019.

Paulo Serra ainda disse que houve um reequilíbrio financeiro nos contratos e admitiu que a tarifa de ônibus em Santo André é cara. Entretanto, o motivo do alto valor, segundo o prefeito é o alto índice de gratuidades no sistema.

Segundo as declarações, em abril devem chegar os próximos ônibus novos com ar-condicionado.

O prefeito disse que os novos veículos já em operação têm ar-condicionado, mas na verdade, o que os novos ônibus entregues no ano passado pela Viação Guaianazes (Ronan Maria Pinto) e Viação Vaz (Ozias Vaz) possuem é um sistema de circulação do ar natural.

Ouça:

Em toda a frota da cidade de Santo André, somente dois veículos têm ar-condicionado e não são das empresas do Consórcio União Santo André. São dois ônibus articulados Volvo carroceria Marcopolo Viale da empresa Suzantur, que opera provisoriamente o sistema de Vila Luzita.

Por Santo André, circulam outros modelos com ar-condicionado, mas são intermunicipais de gestão da EMTU, operados pela Metra e Viação ABC (Setti e Braga)

Paulo Serra ainda prometeu na entrevista que os próximos ônibus serão de piso baixo.

Os veículos novos comprados recentemente têm degraus em todas as portas, piso alto, motor dianteiro e a porta do meio é apenas o elevador de acessibilidade, não sendo usada por todos os passageiros.

VILA LUZITA

A abertura das eventuais propostas na licitação do sistema de ônibus de Vila Luzita está programada para esta sexta-feira, 31, e Paulo Serra disse que, pela prefeitura, a data está confirmada, entretanto, pode haver alguma impugnação no Ministério Público, Justiça ou TCE – Tribunal de Constas do Estado de São Paulo.

A licitação se arrasta desde 2016. Em outubro daquele ano, foi contratada a empresa Suzantur para substituir por 180 dias a Expresso Guarará que decretou falência.

Desde então, por troca de administração municipal, entraves pelo TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e pelo fato de nenhuma empresa ter apresentado proposta na última tentativa de licitação em 1º de novembro de 2019, ainda não está definida qual vai ser a empresa que vai assumir o sistema pelos próximos 20 anos prorrogáveis por mais cinco anos.

Paulo Serra disse que foram reduzidas exigências de contrapartidas, como a troca de pavimento do corredor da Capitão Mário Toledo de Camargo, que deixa de ser responsabilidade da empresa.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Devia tambem dar prioridade ao corredor da Perimetral, rombuda de tana imperfeição, não há onibus novo que aguente,,,,

  2. Rafael disse:

    A suzantur começou até bem mas se você olhar com atenção no terminal da vila Luzita você vê ônibus sujo fiscal que não sabe informar nada letreiro com partida dos horários apagados quando funciona muda de horas sem ter cumprido o primeiro horário.
    Será que depois de ganhar a licitação ela irá melhorar tenho minhas dúvidas

  3. Sandra disse:

    A tarifa de ônibus de SA sempre foi a mais cara, independente da gratuidade. Ônibus novo sem ar condicionado e pagando um preço absurdo, motoristas mal educados, o idoso para descer umas sacrifício pois é muito alto os degraus, a falta de respeito com o idoso qdo o cartão não funciona, a demora de algumas linhas, a sujeira dos ônibus T16, T18 parece uma carroça.
    E ainda quer aumentar???

Deixe uma resposta