Metrô, Sabesp e SPTrans são as mais confiáveis, diz Ibope/Nossa São Paulo

Proximidade com o dia a dia da população pode explicar resultado

Entretanto, 64% das pessoas que moram em São Paulo afirmam que, se pudessem, sairiam da cidade

ADAMO BAZANI

Entres as instituições (serviços ou empresas) que o paulistano tem mais confiança estão respectivamente o Metrô de São Paulo (72%), a Sabesp (58%) e a SPTrans – incluindo as empresas de ônibus (51%).

Os números se referem ao resultado da pesquisa “Viver em São Paulo: Qualidade de Vida” realizada pela Rede Nossa São Paulo com o Ibope e divulgada nesta quarta-feira 22 de janeiro de 2020.

Foram feitas 800 entrevistas de 05 a 19 de dezembro de 2019 com moradores de 16 anos ou mais. Esse perfil é equivalente a 9,8 milhões (9.807.023) de paulistanos, com base em dados oficiais do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística referente ao ano de 2019.

A evolução histórica da pesquisa mostra que tanto o Metrô, a Sabesp e SPTrans (serviços e empresas de ônibus) tiveram alta na comparação entres os levantamentos feitos em 2018 e em 2019, mas em relação à primeira edição, em 2008, houve queda  de confiança nestas três instituições.

As respostas positivas ocorrem mesmo com os problemas em relação aos transportes e de abastecimento e podem ser explicadas, em parte, devido à proximidade destes serviços com a população e o fácil acesso no dia a dia.

O Metrô transporta por dia, em São Paulo, 5,3 milhões de passageiros. Na região metropolitana de São Paulo, a Sabesp registra 5,9 milhões de ligações cadastradas de água. Os ônibus da capital paulista gerenciados pela SPTrans, por sua vez, transportam 9,5 milhões de passageiros por dia.

Já as instituições com menos confiança da população paulistana, segundo a pesquisa, são, Câmara Municipal de São Paulo (22% apenas confiam), TCM – Tribunal de Contas do Município (24% confiam) e Poder Judiciário (30% confiam).

Mais uma vez a proximidade destes serviços/instituições, que no caso é menor, pode explicar os números.

 

A pesquisa ainda traz outros resultados sobre a cidade.

– A administração municipal é avaliada como ruim/ péssima por 35%, regular por 43% e ótima/boa por 18%.

– O nível de satisfação em relação à qualidade de vida na cidade é similar ao do ano anterior: 6,5 – em 2018 era 6,3.

– 38% declaram sentir muito orgulho e 41% pouco. Já 20% afirma não sentir orgulho de morar na capital paulista.

– Oportunidades, lazer/ entretenimento e mercado de trabalho são como os aspectos considerados mais positivos da cidade, com 16%, 14% e 11% das menções, respectivamente. Seguidas de gastronomia com 10% das menções; diversidade de serviços com 8%; acesso à cultura com 7%; agitação/ correria com 6%; e acesso a bens e serviços, diversidade de pessoas e acesso a serviços de saúde com 5% cada.

– Em relação ao que a população paulistana menos gosta na cidade violência aparece em primeiro lugar com 28% das menções. Seguida de criminalidade com 17%; trânsito com 13% e desigualdade/ injustiça social com 10%.

– Esperança é o principal sentimento relacionado à cidade de São Paulo, citado por 3 em cada 10 pessoas entrevistadas. Em seguida, gratidão (19%); decepção (17%); e frustração (16%).

– 57% da população paulistana não participam da vida política no município. Mas 21% assinam petições ou abaixo-assinados; 16% compartilham notícias sobre o município pelas redes sociais; 13% compartilham notícias sobre o município por aplicativos de mensagens; e 9% participam de manifestações, protestos ou passeatas de rua.

– 91% das paulistanas e paulistanos não participaram de nenhuma atividade na Câmara nos últimos 12 meses e 63% não lembra em quem votou para vereador(a) nas eleições de 2016, enquanto 36% lembra em quem votou.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Leonardo disse:

    Entre as três a única que salva é o metro. No caso da SPtrans eu confio nos cortes de linha sem planejamento e nas desastradas decisões que deixam
    o sistema cada vez mais confuso e caótico.

  2. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    SPTrans e METRÔ confiáveis….😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅😅

  3. Roberson disse:

    Metrô??? Todos os dias uma ou mais linhas tem problemas, reforço, todos os dias.
    SPtrans??? Acho que a pesquisa não foi feita com os usuários

  4. Andre disse:

    Em primeiro os Bombeiros é Polícias essa pesquisa esta de sacanagem nem citar os Bombeiros segundo o Metrô com a malha que tem fazem muito o investimento no Metrô e na Cptm e ridículo deveria ser feito um investimento para que a malha chegasse em locais de difícil acesso.
    Sptrans vcs estão de sacanagem a prefeitura trabalha contra o transporte e contra a população uma vez que penso que o transporte não tem que gerar lucro apenas fazer a sua função que é de transportar as pessoas.
    A Sptrans só quer inventar ao invés de acabar com linhas tem que criar novas linhas São Paulo e muito grande readequação de linhas é só para fazer os passageiros pegar mais ônibus e ganhar na validaçao.
    Empresários querem lucro o transporte não é para gerar lucro apenas para transportar o povo, mas a culpa não é de vcs, e sim da prefeitura que abre mão do Transporte Urbano, olhem para nossos Motoristas e Cobradores que muitos não tem condições dignas um banheiro no ponto final para ir, muitos esperam por horas para ir embora,mas isto não é da sua conta dona prefeitura o serviço e terceirizado, Plr 1500,00 puxa que Plr alta, alta e a PlrPlr da Sptrans 5034,00 em 2017 o Motorista e o Cobrador fazem o serviço e tem que brigar para receber sua suada Plr.
    Prefeitura nota 0 ao invés de incentivar os ambulantes a sair da informalidade dificulta a vida de quem precisa trabalhar.
    Ao invés de piorar melhorem a vida do povo.

  5. Estes 64% que se dizem querer deixar a cidade, são aqueles , que não se dão conta de doar 1 hora à fazer algo pela cidade, ou a seu bairro…reclamam mais do que agem, para resolver ás vezes algo que a comunidade poderia muito bem resolver, como cuidar duma praça..

  6. Rodrigo Zika! disse:

    Onde isso, pesquisa comprada kkkk.

Deixe uma resposta