Chuva compromete operação de mais de 30 linhas de ônibus em Petrópolis (RJ)

Fortes chuvas atingem a cidade deste o início do ano. Foto: Prefeitura de Petrópolis.

Segundo informações do Setranspetro, nenhum itinerário está completamente paralisado

JESSICA MARQUES

A chuva que atingiu a cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, nos últimos dias continua gerando reflexos na operação dos ônibus que realizam o transporte coletivo de passageiros.

Segundo informações do Setranspetro (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Petrópolis), mais de 30 linhas estão com a operação parcialmente comprometida nesta quinta-feira, 09 de janeiro de 2020.

Algumas apresentam alterações de itinerário e de pontos de parada. Mesmo diante dos problemas, porém, todas as 234 linhas de ônibus permanecem circulando, segundo o sindicato.

Confira abaixo as alterações:

A empresa Petro Ita é a mais afetada até o início da tarde de hoje. Quase 20 linhas estão parando antes do itinerário final. A linha 209 – Valparaíso (Via Dr. Thouzet) está indo até parte de um trecho da Rua Lopes de Castro, por conta da queda de barreira na mesma pista. A 402 – Taquara está realizando o embarque e desembarque de passageiros no antigo ponto final, na Rua Antônio da Silva Ligeiro. As linhas 404 – Duques e 412 – Quitandinha estão cumprindo o itinerário até a Rua Guatemala, próximo à Casa do Alemão.

Por conta da queda de barreira, as linhas 406 – Dr. Thouzet e 439 – Dr. Thouzet (Via Alto da Serra) estão parando próximo à Capela Senhor Bom Jesus. Já as linhas 424 – Vila Hípica (Via Rio de Janeiro), 440 – Vila Hípica (Via Alto da Serra) e 454 – Vila Hípica (Via Rua Friburgo) estão parando na Rua Minas Gerais, no BNH do Quitandinha. Vale ressaltar que um dos coletivos que fazia a linha 454, permanece preso na Rua Mato Grosso desde ontem (8), por conta de uma queda de barreira.

Ainda pela Petro Ita, a linha 437 – Amazonas (Via Rua Alagoas) está parando no ponto final da linha 466 – Alagoas (Rua C), devido à interdição da Rua Vassouras. Ou seja, o coletivo está subindo pela BR-040 e descendo pela Rua Pará. Esse mesmo trajeto está sendo realizado pelas linhas 466 e 469 – Vila Hípica (Via Amazonas).

A linha 459 – Alto Independência (Via Alto da Serra) não está subindo a Rua Antônio da Silva Ligeiro. Com isso, o coletivo está parando no ponto final da linha 435 – Alto Independência (Via Cacilda Becker). Já a linha 463 – Alto Independência (Via Rua “O”) está parando na localidade popularmente conhecida como “Bar da Ivani”, na Rua Cacilda Becker.

A Viação Cascatinha também enfrenta problemas nesta quinta-feira. A linha 517 – Comunidade do Ventura está parando próximo ao Clube Saudade. A 524 – Veridiano Félix não está descendo pelo Fragoso, não passando pela Rua Veridiano Félix. Enquanto isso, a 526 – Modesto Guimarães está cumprindo itinerário até a Estrada Divino Espírito Santo, parando próximo ao Albergue.

A Turb Petrópolis continua com interferências nos distritos. Desde a semana passada, a linha 703 – Santa Mônica está parando dois quilômetros antes do ponto final, atendendo até a localidade conhecida como Igreja. Enquanto isso, a linha 717 – Posse (Via Ingá) não está operando no bairro Nossa Senhora de Fátima após um deslizamento de terras, e nem no bairro Ingá, diante das condições precárias da via. Com isso, o coletivo está parando 1,5 km antes do ponto final, na Rua Noemia Alves Rattes.

Além disso, a queda de um poste próximo ao Parque de Exposições em Itaipava, na tarde de hoje (9), fez com que algumas linhas de ônibus fossem desviadas pela BR-040. Segundo a Turb Petrópolis, as linhas afetadas foram: 070 – Posse (Gaby), 605 – Vale das Videiras x Terminal Itaipava, 617 – Araras x Itaipava e 700 – Terminal Itaipava.

Com relação aos impactos provocados pela chuva em Petrópolis, a Cidade Real também apresenta interferências em algumas linhas de ônibus. A 107 – Manoel Torres e a 136 – João Balter estão com o serviço interrompido, devido à impossibilidade de acesso nas comunidades. A 117 – João Xavier está seguindo somente até a Rua Mário Gelli. As linhas que passam pelo Pedras Brancas, sendo a 118 e 132, estão indo até o antigo ponto final. A 123 – Centenário, operando até a Lajes Aurora. Já a 140 – Comunidade Vitória, indo somente até a Gelli.

A Cidade das Hortênsias está, desde a última quinta-feira (2), com a linha 316 – Floresta (Via Francisco Scali) atendendo apenas a região do Quissamã, fazendo o embarque e desembarque de passageiros no Terminal Itamarati. A abertura de uma cratera na Rua Francisco Scali está impedindo a circulação do coletivo na região. Além disso, a mesma linha, no trajeto sentido Floresta, não está passando pela Rua Henrique Paixão, após parte do trecho da pista ceder.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta