Piracicabana vende viagem de ônibus de dois andares e entrega comum para os passageiros

Publicado em: 28 de dezembro de 2019

Além disso, confusão na hora do embarque e atrasos na saída marcaram viagem de quem escolheu a companhia na manhã deste sábado, 28

ADAMO BAZANI

A Viação Piracicabana, do Grupo Comporte, da família Constantino, foi motivo de dor de cabeça e transtorno para quem precisou viajar nos ônibus da companhia na manhã deste sábado, 28 de dezembro de 2019, a partir do Tietê para a região de Piracicaba, no interior paulista.

Overbooking (venda de passagens acima da capacidade do veículo), confusão no embarque, inclusive com gritaria na plataforma, atraso de 24 minutos em relação ao programado para as partidas e entrega de um ônibus diferente do prometido pela empresa foram alguns dos problemas presenciados no horário das 09h30 no Terminal Rodoviário do Tietê.

O Diário do Transporte foi acompanhar uma das viagens prometidas com ônibus de dois andares de São Paulo (Terminal Rodoviário do Tietê) para Piracicaba. A primeira decepção foi ao encostar o veículo: um ônibus convencional, de um pavimento, dois eixos, bem diferente do prometido por telefone.

Na quinta-feira, a reportagem ligou para o 0800 da Piracicabana e foi informada que um dos horários com um dos Double Decker (DD) era às 9h30.

A compra foi pela internet com orientação ainda na ligação. O horário especificava os dois tipos de serviço do DD. Foi escolhido o andar superior.

Na hora do embarque, o motorista confirmou que deveria ser o ônibus de dois andares, mas não explicou o motivo de ter vindo o simples.

Mas os problemas não pararam por aí.

Na fila para embarcar no veículo comum, na plataforma 40, foi possível perceber uma gritaria na fila ao lado, também da Piracicabana.

Era overbooking, que é a venda de mais passagens que a capacidade do ônibus.

O veículo marcava no itinerário as cidades de Americana e Santa Bárbara D’Oeste.

Um dos funcionários da empresa disse que o problema estava sendo comum na manhã deste sábado.

As dificuldades só continuavam.

Como a compra foi pela internet, foi impresso uma espécie de cartão de embarque com um código QRCode.

No atendimento da empresa, a informação era de que com este impresso não seria necessário passar pelos guichês, bastando a apresentação do cartão ao motorista na hora do embarque.

Ocorre que o motorista não mostrou familiaridade com o cartão de embarque. O passageiro teve de informá-lo sobre a funcionalidade.

Mesmo assim, o condutor pediu ajuda de um colega.

Para o passageiro, outra tensão: segundo o motorista, não era apontado que a poltrona correspondia ao usuário. A orientação não poderia ser mais simplória: “Senta lá, se ninguém aparecer, você viaja”.

O condutor disse ainda que parte do problema de overbooking era justamente pelo fato de a Viação Piracicabana não ter colocado ônibus de dois andares no horário.

“Era para ser o de dois andares. Nem se tivesse três agora. Só cabem 46” – disse.

Em meio a tanta confusão, o ônibus que, pelo o que a empresa vendeu, deveria sair às 09h30, só deixou o Terminal Tietê às 9h54.

Os passageiros que entraram no horário no ônibus tiveram de ficar “assando” por mais de 20 minutos num veículo todo lacrado. Nas plataformas os ônibus devem ficar com motor desligado e, com isso, empresas não deixam os aparelhos de refrigeração ligados.

Mais um entre tantos outros desconfortos para o passageiro da Piracicabana na manhã deste sábado, 28.

Ônibus com um pavimento foi lotado

A VOLTA

No retorno, a reportagem encontrou a mesma situação.

No guichê da empresa Piracicabana, na rodoviária de Piracicaba, os funcionários informaram que o ônibus Double Decker iria sair às 15h30 sentido São Paulo.

Foram oferecidas até opções de escolha de poltronas.

No entanto, novamente apareceu um ônibus com um pavimento apenas. A justificativa dada pelos funcionários é que como não havia sido vendida passagem leito para a parte de baixo do ônibus, foi mandado um comum.

No retorno, funcionários da Piracicabana, na rodoviária de Piracicaba, informaram que o ônibus Double Decker iria sair às 15h30… e novamente apareceu um ônibus com um pavimento apenas.

O QUE DIZ A PIRACICABANA

O gerente operacional da Viação Piracicabana, Jabes Domingues de Goes, explicou por telefone ao Diário do Transporte que realmente para o horário das 09h30 era previsto um ônibus de dois andares, mas que o veículo teve problemas no ar-condicionado.

Como só tinham dois passageiros na classe leito, Jabes disse que a empresa entrou em contato e que ofereceu o horário de cortesia no convencional, mas os dois usuários optaram pela viagem das 10h30.

Segundo o gerente, nunca havia ocorrido este problema antes.

A empresa circula com quatro ônibus de dois andares na rota São Paulo/Piracicaba. Cada veículo tem duas categorias, leito no piso inferior e executivo no segundo andar.

Sobre a leitura do QRCode que não apontou o assento do passageiro, Jabes informou que na faixa horária foram criados horários extras, passando assim a grade para partidas às 9h00, 9h01, 9h10, 09h30, 09h45 e 10h00.

Por causa da colocação dos ônibus extras, o gerente acredita que possa ter ocorrido um erro de sistema na leitura pelo celular do motorista. Jabes disse que a empresa vai colocar wi-fi próprio na área de plataforma para evitar este problema.

O gerente informou ainda que para dar conta da demanda, a Piracicabana colocou, somente neste sábado, 15 ônibus extras no Terminal Tietê.

O gerente ainda pediu desculpas em nome da empresa pelos inconvenientes.

Já na resposta ao problema ocorrido na volta de Piracicaba a São Paulo, o gerente operacional da Piracicabana disse que houve um equívoco de informação na agência da rodoviária, já que o ônibus anunciado era de fato o de piso comum.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Alexandre Pelegi

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Samuel Joselito disse:

    Essas empresas paulista todas controladas por Mineiros, se houvesse um jeito de colocar ônibus com apenas 1 eixos. Apostem que eles colocavam !

    1. Ivan disse:

      E daí que são paulistas e mineiros ?? Faz diferença a localização da empresa e seu proprietário ?
      Seria diferente se fossem empresas cariocas controladas por baianos ?

    2. Fabrício Sanches disse:

      É, alguém aí perdeu uma Grande oportunidade de ficar sem digitar

    3. Leonardo disse:

      Não tem nada de produtivo a acrescentar a melhor opção é calar a boca.

  2. Pedro Pompeu disse:

    As pessoas esperam mais de duas hs para embarque em aeroportos e para cruzeiros chega a cinco hs. Nesse caso foi 24 minutos. A Piracicaba na é a melhor empresa em Piracicaba. Foi muito aue por tão pouco.

  3. Paulo S disse:

    Eu comprei passagem de ônibus convencional de SP pra Piracicaba as 11:30 e pra minha surpresa veio o DD, muito bom, agora em contrapartida, agora na volta as 18:15, o ônibus da são Paulo São Pedro, o acento de número 46 está sem cinto de segurança, procurei, meti a mão por baixo do acento e nem sinal dele, até tirei foto e quando chegar em casa vou tomas as devidas medidas. Essa é a 3° vez que pego ônibus da são Paulo São Pedro e o acento 46 está sem cinto, não é possível que seja o mesmo ônibus que peguei das outras duas vezes.

  4. Wagner LF disse:

    Essa empresa é um lixo…executiva que consegue ser mais apertada que ônibus convencional. Jamais viajarei novamente com essa tranqueira.

    1. Jgoes disse:

      Boa noite, se puder nos passar um Telefone para contato a fim de identificar o acontecido na viagem para que possamos melhorar…obrigado

    2. Carlos Alberto disse:

      Ué, com qual condição voce escreve esse tipo de coisa?
      Ridiculo o comentário, pelo visto voce não anda tendo experiencias em viagens de onibus.

      Tenha mais viagens e veja o que ocorre antes de falar esse tipo de coisa.

  5. Jgoes disse:

    Boa noite , a Piracicabana tem um canal direto de comunicação com os clientes através do 0800550144 , marketing@viaçãopiracicabana.com.br ou 34011046, 99430 2160. Qualquer anormalidade que constatarem entre em contato…temos um callcenter exclusivo para os clientes e resolver eventuais inconsistências, mantendo a qualidade no atendimento, pontualidade e segurança dos nossos clientes.

    1. Paulo Gil disse:

      JGoes, bom dia.

      Disto todos sabemos; pena que não há retorno por parte da Piracicabana.

      Quem sabe a partir de 2021, vocês passem a responder.

      Lembra do Chacrinha ?

      Então:

      “QUEM NÃO COMUNICA SE ESTRUMBICA”

      Mas tem o Buser; quem sabe ele venha par Pira.

      Abçs,

      Paulo Gil

    2. Paulo S disse:

      Isso é sério? Um email de marketing pra reclamações TB? Canal de reclamações é uma coisa, canal de comunicação, propaganda e afins é outra coisa. Se esse é o email pra reclamar, está certinho. Depois que a Piracicabana foi vendida, o padrão caiu muito, não são apenas os carros da São Paulo São Pedro que tem problemas, da Piracicabana ultimamente estão ruins tb, sobre wi-fi dentro de ônibus, esqueçam isso, pura ilusão, serve no máximo pra usar o whatsapp pra texto e isso eu até isento a empresa, isso é um probleminha de infra do país.

      1. Carlos Alberto disse:

        Engraçado que várias pessoas reclamam que não tem Wifi dentro do carro, sera que sabem que isso é uma cortesia?
        Carro “convencional” e carro “executivo” existem diferenças, seria legal ver primeiro qual o tipo de carro sua passagem dá direito antes de reclamar.

  6. João Oliveira disse:

    Cadê a tal da ANTT?
    Já precisei do contato com eles, mas nunca atendem.
    O 0800 deles é uma piada.
    É só mais una daquelas agências que não regulam nada.

    1. Emerson disse:

      Bom dia, a linha que foi enunciada na matéria é de responsabilidade do órgão ARTESP. Órgão esse que regula as linhas com início e sim em SP ( intermunicipal ). O órgão que você citou, ANTT, representa linhas interestaduais, que vão de um estado a outro. Ex: de SP para BA. Se você solicitou apoio para uma linha da ARTESP eles infelizmente não irão lhe atender.

      1. Antônio Geraldo Pedrosa disse:

        Esses empresários do transporte coletivo no Brasil São todos iguais corruptos safados sem vergonha comprar todos os políticos

  7. SabrinaCosta disse:

    Viajei hj pela primeira vez com a Piracicabana de Santa Bárbara d’Oeste a Campinas com meu bebê e quando acho q nunca vou precisar , fiquei na mão, meu celular ficou sem rede e sem internet , ai vi q nos onibus tinha Wifi ja me deu um alívio mas quando entrei no onibus e vi q o Wifi não conectava e eu não consiguia contato com a pessoa q buscaria eu e meu bebê em Campinas, fiquei super frustrada ! Me senti enganada , viajar sozinha com uma criança de colo e com mala , só quem é mãe sabe! Graças a Deus q depois q chegamos deu tudo certo !

  8. Roberto disse:

    Não se falou em indenizações por constrangimentos?

  9. Cláudio Martins de Amorim disse:

    Eu fazia sempre a viagem no eixo são carlos x São Paulo e neste trecho tem a cometa e a empresa cruz que pertence ao grupo do constantino e olha só, Os carros deles tem sempre um problema, é a a água que não está gelada outra vez é o Wi-Fi que não funciona e assim vai ,Já os carros da cometa é top .

  10. Matheus Aníbal Franco disse:

    Piracicabana é um lixo, usem aplicativo de carona que eh mais prático e barato.

  11. Émerson Rodrigues de Oliveira disse:

    Está empresa de ônibus PIRACICABANO não tem respeito com os usuários, fato ocorrido comigo a um mês atrás era por volta das 16hs eu estava na cidade de Santa Bárbara do Oeste SP estava na beira da rodovia pra pegar ônibus destino Campinas SP ônibus não parava pra mim, tive que ir até a rodoviária pra pegar ônibus, motorista não tem culpa, fui falar pra ele que eu estava na beira da rodovia pra pegar ônibus, nenhum parava, motorista me disse que são orientados a não parar na rodovia por motivos de assalto que vem tendo, mais eu disse que o trecho que eu estava é iluminado, motorista respondeu que é ordenada da empresa a não parar, quando era a empresa AVA depois a empresa Cometa não tinha está frescura de não poder parar,tidos eles parava , Só está empresa que não para, falta de respeito com os usuários do transporte, faz a reclamação na empresa é mesma coisa do que não ter feito, algum órgão competente deveria fazer está fiscalização e começar a multa está empresa por não comprimento do seus deveres, pois é uma linha de transporte metropolitano da região de Campinas, não é um transporte interestadual que só tem o embarque na rodoviária, empresa PIRACICABANO é um lixo.desejando,

  12. Moacir Aliano Aliano disse:

    Vixi, nem vou mais, só se tiver serviço de bordo com rodo moça , leito, tv, queijos e vinhos frisantes, massagem …..

  13. Juliana disse:

    De fato eu sempre tenho problemas com eles , sexta feira passei por dificuldade na campra ,onde no site estava dizendo que tinha passagem para as 9h , quando cheguei para fazer a compra o atende ,mal educado e como sempre me disse que só teria o horário das 10h . Porém era 8h 30 questionei o funcionário que havia algo errado ele simplesmente me informou que não poderia fazer nada . É sempre a mesma desculpa descaso total.

    1. Carlos Alberto disse:

      Se voce olhou pelo site porque voce não comprou pelo site?
      Se voce tem duvida em relação a horarios, estranho porque não compra pelo site direto né.

  14. Catia disse:

    Não foi só essa empresa que faz isso,comprei da salutaris foi a mesma coisa tanto ida como volta da viagem,passei perrengue na ida quando foi na volta paguei mais caro era Double tbm,qd embarquei era ônibus comum.

  15. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    A Piracicabana não tem DD na frota; a não ser que seja “emprestado ou alugado”; portanto …

    Claro que o grupo tem todo tipo de carro, mas São Paulo – Piracicaba – São Paulo, não opera com DD; ou pelo menos não operava até 20.12.19.

    Talvez quiseram inovar nas festas de fim de ano; mas o devido planejamento não foi feito a contento.

    Tenho utilizado o Piracicabana desde março/19 e nunca tive problemas; todos G7 novinhos e a viagem é uma delicia.

    Quanto ao SAC, realmente este não funciona e não dão retorno (quando enviei uma dúvida ou sugestão; não me lembro).

    No mais; só no tapetão da Bandeirantes…

    Pena que não correm; acho que não passa dos 90 tinha.

    Agora uma coisa que a ARTESP (outra fiscalizadora engessada, que só sabe fiscalizar) tem de fazer é acabar com aquela maldita passagem escrita que o motorista fica parado no ponto da Av. Independência, cobrando, dando embrarque e tudo mais, atrapalhando o fluxo dos urbanos e dos demais rodoviários.

    Este procedimento ocorre no buzão “pinga pinga” para Santa Bárbara D’Oeste, America e Campinas.

    Ridículo uma operação desta em pleno 2021 na era do QR CODE.

    Feliz 2020 a todos, com ou sem DD !

    Att,

    Paulo Gil

  16. Alexandre Barbosa Previatti disse:

    Pega o blablacar. Eu ofereço sempre caronas no trecho SP/CAMPINAS – CPFL/PIRACICABA/SÃO PEDRO e retorno. PAgo o custo da viagem e faço bem mais rápido.

Deixe uma resposta