Levare compra ônibus com poltrona cama e massageador

Veículo fará ligação entre São Paulo e Ribeirão Preto

ADAMO BAZANI

A empresa de ônibus rodoviário Levare quer continuar fazendo frente a companhias mais tradicionais do setor e a aposta está sendo na aquisição de frota com itens de conforto e segurança que, em outras viações, só são encontrados em viagens de muito longa distância ou em categorias cujas passagens são bem mais elevadas.

Recentemente, a empresa comprou um ônibus de dois andares com 26 lugares apenas, o que significa maior espaço para cada passageiro.

Segundo a SC Campione, revendedora do ônibus, cada poltrona se transforma em uma cama e tem até mesmo massageador.

“É o ônibus dos ônibus”, diz entusiasmado o proprietário da concessionária, Fermino Kozak.

Sistema de entretenimento a bordo, com multimídia, frigobar, ar-condicionado com saídas individuais são outros “mimos” na busca pelo passageiro.

E quem pensa que este ônibus é para cruzar o Brasil inteiro, se enganou.

Segundo Kozak, a rota para o veículo é entre São Paulo e Ribeirão Preto, algo em torno de seis horas.

O modelo é Comil Campione DD, Scania K 400 6×2, de três eixos.

A Levare, que completa apenas dez anos, agora parece se consolidar no mercado depois de um início em que era a maior a necessidade de obter liminares judiciais para operar.

A estratégia da empresa aparentemente é divulgar os serviços no ‘boca a boca’, com alguma coisa também em rede social, mas sem uma ação de marketing maior.

“Novidades” como Levare, Buser (aplicativo de viagens rodoviárias), abertura de mercado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e até o aplicativo de caronas de carro, Blá Blá Car, estão fazendo as empresas mais tradicionais saírem da zona de conforto.

E neste mercado “mais tradicional” há pelo menos duas realidades bem distintas. De um lado, regras que não dão muita margem para muitas inovações, mas de outro, um certo comodismo de alguns grupos empresariais mais consolidados, acostumados até então com a “proteção dos contratos” e a baixíssima concorrência no passado.

levare_02levare_03levare_04levare_05

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou, Alexandre Pelegi

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Á ESSE COMODISMO, COMO se PROPAGA, há sim conforto, bem estar e segurança, dentro das leis…será que estes haverão de cumprir as leis? Os passageiros realmente poderão estar seguros.??? Darão folderes explicativos à novos passageiros informando sobre a empresa e sua conduta? Já não bastam as empresas fantasmas carregando passageiros incautos e deixando-os na estrada por infringir as leis, e ou utilizar de veículos vencidos sem aprovação da ANTT?

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    É disto que precisamos no buzão do BarsiLei.

    ÓTIMA IDEIA, PARABÉNS, SENSACIONAL; É ISSO AI.

    Adoro o nome desta empresa, tiveram muito bom gosto ao escolher o nome/marca.

    LEVARE.

    Att,

    Paulo Gil
    “Buzão e Emoção é a Paixão”

Deixe uma resposta