Metrô e CPTM divulgam licitação para concessão de uso de área comercial na Estação Brás

Segundo o Edital, objeto da contratação é a implantação de um centro comercial qualificado, com um mix planejado de serviços e comércio

ALEXANDRE PELEGI

Implantar um centro comercial qualificado na Estação Brás, que atende linhas do Metrô de SP e da CPTM é o objetivo de uma Licitação publicada nesta quinta-feira, 19 de dezembro de 2019, no Diário Oficial do Estado.

bras_metro_cptm

A Estação Brás atende às linhas Linha 7–Rubi, 10–Turquesa, 11–Coral e 12–Safira da CPTM, além da Linha 3–Vermelha do Metrô. Desde outubro de 2018 passou a fazer parte do Serviço Connect da Linha 13–Jade, e em abril de 2019, do Serviço Expresso Linha 10+.

O concessionário assumirá todos os encargos de planejamento, reforma, implantação e gerenciamento. Além disso, deverá arcar com todos os custos de administração, conservação, manutenção e vigilância da área comercial.

Apenas uma empresa proponente assumirá a implantação e exploração do centro comercial, mas assinará dois contratos distintos, um relativo à área pertencente ao Metrô de SP, e outro referente à área de propriedade da CPTM.

A área total soma 1.387,83 m², constituída para lojas e estandes. Desse total, 750 m² pertencem ao Metrô, e 637,83 m² à CPTM.

Fazem parte ainda da Concessão uma área de 306,94 m² para uso como Praça de Alimentação, além de áreas menores para vestiário/sanitário e copa.

A Sessão Pública de Recebimento das Propostas está marcada para 11 de fevereiro de 2020.

O critério de julgamento será a Maior Oferta pela parcela fixa inicial da Concessão. O valor estimado, no entanto, é sigiloso, segundo o Edital. O valor total da parcela fixa inicial deverá ser pago em até 30 dias da data de assinatura dos contratos, valor que será proporcionalmente dividido entre a Companhia do Metrô e a CPTM.

O investimento mínimo da Concessionária, segundo o Edital, é de R$ 1.401 milhão, referente à reforma e adequação dos espaços e instalações.

Além da parcela fixa inicial ofertada, a concessionária deverá pagar uma remuneração fixa mensal total de R$ 478 mil (data base 01/10/2019), ou o valor resultante da aplicação do percentual de 52% sobre o faturamento bruto obtido, o que for maior.

Os contratos de Concessão terão vigência de 30 anos.

O Edital pode ser obtido no site do metrô, no link https://aplic.metrosp.com.br/as0001/frontend/index.php/processo/index

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta