Linhas metropolitanas de Campinas recebem mais 42 ônibus zero quilômetro

Publicado em: 31 de outubro de 2019

De acordo ainda com o Consórcio BUS+, a idade média da frota metropolitana na RMC baixou para 4,2 anos

Veículos foram comprados pelo Consórcio BUS+. No ano, já são 142 coletivos novos

ADAMO BAZANI

O Consórcio BUS+, que opera linhas metropolitanas entre os municípios da região de Campinas, no interior Paulista, apresentou nesta quinta-feira, 31 de outubro de 2019, mais 42 ônibus zero quilômetro. Os veículos são dotados de ar-condicionado, wi-fi, acessibilidade e tomadas USB.

Com esta entrega, o total de ônibus novos comprados desde o final de maio para o sistema chega a 142 veículos.

Os investimentos realizados pela Transportes Capellini, líder do Consórcio BUS+, foram de quase R$ 60 milhões.

Os coletivos apresentados nesta quinta-feira começam a operar na próxima segunda-feira, 04 de novembro.

De acordo com o diretor de Comunicação do Consórcio BUS+, Paulo Barddal, a frota supera o compromisso firmado com a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, gerenciadora do Governo do Estado de São Paulo, que era de colocar 140 veículos novos em operação ainda neste ano.

“O BUS+, inclusive, superou o número inicial pois avaliou a necessidade de melhorar ainda mais a prestação de serviços na região”, disse por meio de nota enviada ao Diário do Transporte.

Dos 42 ônibus apresentados nesta quinta-feira, 20 têm carroceria alongada, de 13,20 metros de comprimento, com maior capacidade: 86 passageiros. Os 22 demais têm capacidade para o transporte de 76 passageiros (34 sentados de 42 em pé), como os novos veículos que já estão em circulação.

Sumaré vai receber 20 ônibus novos; Hortolândia, sete; Campinas, seis e Valinhos, nove; dos veículos entregues nesta quinta-feira.

Parte da nova frota já tem portas à equerda para atendimento no corredor metropolitnado da Região.

Os veículos têm carroceria Caio Apache Vip IV e chassis Mercedes-Benz.

Além de aumentar o conforto dos passageiros, o consórcio diz que a renovação também trará ganhos ambientais, já que os coletivos têm motorização de acordo com os padrões vigentes Euro V que emite menos poluentes na atmosfera em relação aos ônibus substituídos com tecnologia Euro III.

De acordo ainda com o Consórcio BUS+, a idade média da frota metropolitana na RMC baixou para 4,2 anos, abaixo do previsto no contrato de concessão, que é de cinco anos. Os 142 veículos atendem em torno de 65 mil dos 130 mil passageiros que utilizam, diariamente, as linhas intermunicipais em 14 municípios da região: Engenheiro Coelho, Artur Nogueira, Cosmópolis, Paulínia, Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor, Indaiatuba, Campinas, Vinhedo e Valinhos.

A frota total da Região Metropolitana de Campinas é de 408 ônibus que operam nas 151 linhas que interligam 20 municípios. As ligações entre os 14 municípios representam 96% da demanda total da RMC, segundo o consórcio.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Muito bom ver o setor em franca recuperação, pois a economia aos poucos parece começar a entrar no eixo
    As aquisições de ônibus novos começam crescer sinal de recuperação do comércio e indústria

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Todos com AC meus parabéns.

  3. Pedro disse:

    Que pena que so tem duas portas do lado direito, esse e um problema de fácil solução mas que as montadoras não querem resolver, isso faz com que as pessoas tenham dificuldade ao descer em horários de pico, vejo muita gente virando a catraca e descendo pela frente pois não conseguem chegar até a porta traseira, vamos rever isso.

    1. Paulo Gil disse:

      Pedro, bom dia.

      Concordo com você; ainda mais porque os buzões de hoje tem um corredor muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito estreiro.

      Você precisa ver em Sampa nos buzões com degrau interno ALTO, então, só descendo pela frente mesmo.

      Abçs,

      Paulo Gil

  4. Pedro disse:

    Os ônibus elétricos em SP não tinham as portas do lado esquerdo, colocaram e ninguém diz que não vieram de fabrica, e tão fácil resolver, volto a dizer ônibus com uma unica porta de saída e um crime. até micro ônibus tem 2 portas de saída, será que encarece tanto assim colocar uma porta a mais?

  5. Ab disse:

    A garagem de Hortolândia sempre se ferra nessas compras. A frota de Sumaré nem deveria receber nada pq é bem mais nova que a de Hortolândia. O carro mais antigo de Sumaré é 2011, enquanto em Hortolândia ainda tem os atc de 2007 e os vip de 2010

  6. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Uma pausa para reflexão:

    Se está área e fiscalizada pela EMTOSA, o que impede a área 5 do ABC ter esse mesmo padrão ?

    Por que dois pesos e duas medidas.

    Afinal, todos são iguais perante a Lei.

    Porque a área 5 do ABC é um relaxo?

    Com a palavra a EMTOSA.

    Responda essa EMTOSA.

    Att,

    Paulo Gil

  7. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    E ai Piracicaba, até quando vai rodar as sucatas do RJ, sem ar condicionado, sem motor traseiro, sem suspensão a ar, sem piso baixo, sem câmbio automático.

    A concorrência está do ladinho; não dá mais para continuar sem ar condicionado.

    Vamos sair do Jurassísmo arcaíco.

    Att,

    Paulo Gil

  8. Jailson carlos da silva lima disse:

    Aqui Na Região Doa Amarais só Vem Sucatas Ônibus Com Mais De 15 Anos De Uso e Sujos.

  9. Roseli disse:

    Não adianta colocar mais ônibus e n ter nem como entrar de tão lotado que fica precisa ter a cada 15 minutos

  10. Roseli disse:

    Em Hortolândia

  11. Marcos R Boreli disse:

    Boa tarde a todos é uma pena pois a linha que utilizo 746 Hortolândia/Unicamp não tem o privilégio de rodar ônibus novos apenas ônibus velhos de outras linhas e que quebram diariamente.

  12. Rodrigo Zika! disse:

    Ate hoje não entendo porque as linhas da EMTU no geral, o governo do estado nunca obrigou ter AC, se virar lei as empresas não terão opção igual em SP, e a passagem não e nada barata, vergonha.

  13. Marco Antônio Domingues disse:

    Para a Ouro Verde não vai ônibus novos nas linhas metropolitana entre Americana e Santa Bárbara do Oeste ?

Deixe uma resposta