Sistema BRT de Belém (PA) é ampliado a partir desta quinta-feira

Publicado em: 30 de outubro de 2019

Terminal Maracacuera terá o funcionamento iniciado, não somente para extensão de itinerário dos ônibus articulados do BRT, mas para receber a chamada linha Troncal. Foto: Divulgação.

De forma experimental, Terminal Maracacuera terá funcionamento iniciado

JESSICA MARQUES

O sistema BRT Belém, no Pará, será ampliado a partir desta quinta-feira, 31 de outubro de 2019. Além disso, a Prefeitura também apresentou mudanças no horário de atendimento, integração e informou a chegada de novos ônibus.

De forma experimental, o Terminal Maracacuera terá o funcionamento iniciado, não somente para extensão de itinerário dos ônibus articulados do BRT, mas para receber a chamada linha Troncal, com ônibus padrón, que são veículos com capacidade para 83 passageiros, com portas dos dois lados, que permitem que seja feito embarque e desembarque, não só nas paradas comuns, como também nos terminais e estações BRT.

Segundo informações da Prefeitura, esses veículos circularão a partir do Terminal Macacuera até o Terminal São Brás, pela canaleta exclusiva, e de lá seguirão viagem em pista comum até a avenida Visconde de Souza Franco, rua Marechal Hermes, avenida Presidente Vargas, avenida Nazaré, avenida Magalhães Barata e avenida Almirante Barroso.

Nesta alternativa de interligação do sistema com o centro da cidade, o usuário vai pagar uma única passagem, também conforme informado pela administração municipal.

ESTAÇÕES

Também a partir do dia 31, mais estações passarão a funcionar em caráter experimental, aumentando as possibilidades de embarque e desembarque de usuários ao longo do trajeto.

Inicialmente, junto com o Terminal Maracacuera serão ativadas as estações Homobono (próximo à Celpa, na Augusto Montenegro), Maguari, Grêmio Português, Eduardo Angelim e Castro Moura.

A previsão é que, até o fim de novembro, todas as estações localizadas nas avenidas Augusto Montenegro e Almirante Barroso sejam ativadas, inclusive o segundo módulo localizado em São Brás, que dará suporte aos veículos que seguirão para a avenida Governador José Malcher.

HORÁRIO

A partir desta quinta, também será ampliado o horário de atendimento do Sistema BRT, com terminais e estações funcionando das 6 horas às 23h30 de segunda-feira a sábado.

“Nesta etapa os ônibus padrón não acessarão o Terminal Mangueirão, para dar ainda mais conforto e velocidade a quem fez o embarque nos terminais Maracacuera – onde será seu ponto inicial e final – e Tapanã, mas nada impede que um usuário que esteja no Terminal Mangueirão, por exemplo, acesse um veículo BRT e faça o transbordo ao padrón em uma das estações”, informou a Prefeitura, em nota.

NOVOS VEÍCULOS

De acordo com a Prefeitura, seis veículos padrón entram no sistema no dia 31. A partir do dia 05 de novembro já serão 20 veículos e até o final de novembro a previsão é de 50 ônibus padrón circulando do Maracacuera até ao centro de Belém.

O número de veículos articulados BRT, que circulam atualmente, também aumenta de nove, para 15, sendo nove com origem no Terminal Maracacuera e seis no Terminal Tapanã, segundo a Prefeitura.

“A aquisição desses novos veículos faz parte da exigência feita pelo prefeito Zenaldo Coutinho de que os operadores do sistema público de transporte investissem em cerca de 200 novos veículos 0 km”, informou a Prefeitura, em nota.

INTEGRAÇÃO

Para fazer a integração entre as linhas que irão apenas até o Maracacuera com o sistema BRT e/ou os veículos padrón será preciso fazer o deslocamento entre a parada comum e o Terminal, desta forma, os usuários deverão portar um cartão que dará acesso a este segundo embarque.

Quem possui Vale-Digital, Passe Fácil Sênior ou Passe Fácil Especial fará o acesso diretamente. Quem possui Passe Fácil Estudantil precisa colocar créditos em seu cartão, até hoje utilizado por muitos apenas como uma espécie de “identidade” apresentada junto a um pagamento em dinheiro.

“Já temos muitos estudantes que utilizam o Sistema BRT e que se habituaram a colocar créditos no cartão, alguns para a semana toda”, afirmou Natanael Romero, do Sindicato das Empresas de Transporte de Belém (Setransbel).

Quem não possui nenhum desses cartões precisará adquirir o Cartão Expresso, que pode ser comprado e alimentado em qualquer terminal ou estação do sistema BRT, e que tem o custo de R$ 4, podendo ser carregado com o valor que o usuário desejar.

Esse sistema de cartões é fundamental não só para a integração, como para o embarque de passageiros ao longo do trajeto em direção ao centro de Belém, fora da canaleta, já que não haverá presença do cobrador no veículo.

TRAJETOS

Também a partir desta quinta-feira, a linha Paricás – Águas Negras – São Brás passará a integrar no Terminal Maracacuera, de onde fará retorno ao bairro, portanto não seguirá mais viagem até o Terminal São Brás.

A partir de 05 de novembro, por sua vez, as linhas Outeiro/Brasília – São Brás, Outeiro/Itaiteua – São Brás e Fama – São Brás também passarão a fazer a mesma integração no Maracacuera.

Segundo a Prefeitura, quem utiliza essas linhas deve ficar atento de que precisará fazer o transbordo do ônibus comum, que vem dos bairros, e integrar, no Terminal Maracacuera, para seguir viagem, seja num ônibus BRT (até São Brás), ou no padrón até a Doca.

“Inicialmente os veículos padrón entram em circulação para atender prioritariamente a comunidade de Outeiro e entorno, que passa a ter essa mudança na forma de circulação e ganha uma possibilidade de seguir até o Centro. Também é importante ressaltar que, ao não ir mais até São Brás, essas linhas comuns voltam mais rapidamente para suas origens, o que vai gerar uma maior oferta dos veículos aos usuários nos bairros”, disse, em nota, Gilberto Barbosa, à frente da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB).

“Outra vantagem é que essas linhas seguiam até São Brás na pista comum, não eram expressas, e agora, com a viagem pelo BRT ou padrón na canaleta, este usuário ganhará em tempo de viagem”, explicou também Gilberto.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Ana paula disse:

    Eu consigo descer na estação Tavares Bastos e fazer integração pra Marambaia?aguardo resposta

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Conheço uma pessoa que mora no Pará, e essa obra do BRT possui trechos que viraram ciclovia, de tanto tempo que estão paradas as obras, absurdo.

Deixe uma resposta