Glasgow, na Escócia, se torna o primeiro aeroporto do Reino Unido a operar frota de ônibus elétricos

Publicado em: 19 de outubro de 2019

Ônibus 100 % elétricos BYD ADL operam um serviço gratuito aos passageiros fazendo o vai-e-vem até a área de estacionamento

ALEXANDRE PELEGI

O aeroporto de Glasgow, na Escócia, terceira cidade mais populosa do Reino Unido, introduziu uma frota de ônibus elétricos para atender a seu terminal e estacionamento de longa duração.

A experiência é inédita no Reino Unido. A frota é composta por três ônibus fabricados no país pela parceria BYD-ADL, que operam um serviço gratuito de passageiros 24 horas e substituem os veículos a diesel utilizados anteriormente.

A ação faz parte do esforço do aeroporto de Glasgow para reduzir sua pegada de carbono. Outras iniciativas recentes já foram adotadas, como um investimento de £ 200.000 (cerca de R$ 1 milhão) para introduzir uma frota de oito veículos híbridos a gasolina/elétricos para operações nas pistas de decolagem.

Como destaca o portal Business Traveller, os aeroportos do Reino Unido estão adotando cada vez mais a tecnologia do transporte elétrico.

Luton, antigo aeroporto internacional de Londres, inaugurou recentemente uma redução de 75% nas tarifas de estacionamento de veículos elétricos. No início deste ano a British Airways adicionou novos táxis elétricos de Londres à sua frota de veículos do serviço “Premium Transfer Drive” no aeroporto internacional de Heathrow.

O serviço foi lançado em 2017 para fornecer aos clientes elegíveis uma transferência de carro de seu voo doméstico para um serviço de curta ou longa distância. Os clientes são recebidos por um motorista do lado da aeronave e transportados gratuitamente diretamente para o voo seguinte.

Comentando as novidades, Mark Johnston, diretor administrativo do aeroporto de Glasgow, disse do orgulho de ser o primeiro aeroporto do Reino Unido a incorporar uma frota de ônibus totalmente elétrica em sua operação de ligação com o estacionamento.

A mudança para uma operação de ônibus totalmente elétrico reduz as emissões de carbono associadas às viagens de, e para nosso estacionamento, de 143 toneladas por ano para zero. Essa redução significativa é suportada pelo fato de que a eletricidade do aeroporto também é fornecida por fontes renováveis de energia“, afirmou Mark Johnston.

A introdução dos ônibus foi financiada pela Transport Scotland, agência nacional de transporte da Escócia, que contou com um subsídio de £ 450.000, cerca de R$ 2,4 milhões, doado pelo Green Bus Fund, um fundo de ônibus verde do governo escocês.

FROTA

Os ônibus da frota do aeroporto de Glasgow são do modelo Enviro200EV, fornecidos pelo consórcio BYD ADL (Alexander Dennis Limited).

A ADL é uma empresa britânica encarroçadora de ônibus com sede em Larbert, na Escócia, e é a maior fabricante de ônibus no Reino Unido. A BYD e a ADL produzem ônibus elétricos juntos para o mercado do Reino Unido desde 2015. A ADL em maio de 2019 foi adquirida pelo grupo canadense New Flyer Industries (Nfi) por 405 milhões de dólares (cerca de R$ 1,7 b​ilhões), mas a operação não afetou a cooperação para a produção de ônibus elétricos entre as duas empresas.

Já a BYD, gigante global especializada em energia limpa, foi fundada em 1995, e depois de 23 anos de crescimento acelerado, passou de uma startup, com apenas 20 pessoas, para uma empresa global com mais de 220 mil empregados. Hoje é uma das principais fabricantes de chassis de ônibus 100% elétricos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Parabéns aos escoceses, que pensam com a cabeça, enquanto aqui, no Brasil, especificamente o meu estado, o Dória, quer fazer um puxadinho de aero em Cumbica,,,já que a linha feita por lá, para a 2km do aeroporto de Cumbica.

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Gostei do modelo e da cor forte hehe, enquanto isso no Brasil zzzzzzzzzzzzzz.

Deixe uma resposta