Aumento do metrô gera violentos protestos em Santiago do Chile

Redes sociais

Centenas de manifestantes saltam as catracas do sistema metroviário em ato de desobediência convocado pelas redes sociais. Governo decreta Estado de Emergência

ALEXANDRE PELEGI

A rede de metrô de Santiago está sendo alvo, nesta semana, de intensos protestos dos usuários provocados pelo aumento do preço da tarifa.

O valor foi reajustado com base no aumento do preço do petróleo, no dólar e na modernização do sistema. Com isso, o valor do bilhete do metrô da capital chilena subiu nos horários de pico de 800 pesos para 830 pesos, algo como de R$ 4,63 para R$ 4,80.

Em janeiro passado o governo do presidente Sebastián Piñera já havia decretado um aumento geral de 20 pesos (R$ 0,12) nas tarifas do transporte.

O descontentamento da população foi catalisado em ações coordenadas pelas redes sociais. Como informa o jornal El País, convocados pela ‘hashtag’ #EvasionMasiva, centenas de manifestantes passaram a saltar as catracas do metrô.

Nesta quinta-feira, 17 de outubro de 2019, os protestos foram intensos, com cenas de violência e repressão policial, que provocaram prejuízos avaliados em pelo menos 700.000 dólares. Várias estações do metrô foram incendiadas com coquetéis molotov.

protesto_chile

Ontem, 18, as linhas 1, 2 e 6 do metrô fecharam seus acessos para evitar a disseminação dos protestos, o que levou milhares de pessoas a caminharem pelas principais avenidas, provocando longos congestionamentos.

Como reação, o governo do Chile anunciou, por meio do ministro do Interior, Andrés Chadwick, decidiu invocar a Lei de Segurança de Estado, uma forma desesperada de frear os protestos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Alberto Alecio disse:

    Mais uma onda de protestos pelo mundo contra aumento de tarifa do TP o que nos leva a questionar o próprio modelo. O binômio salário x tarifa contém justificativas já não aceitas pelo usuário. Quando o estado resolve modernizar ou ampliar não deixa claro pra onde vai a conta! Ou é o modelo de economia pós era industrial que se esgotou???

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Enquanto isso os cidadãos brasileiros zzzzzzzzzzzzzzzzz.

Deixe uma resposta