Artesp aplica 140 multas a empresas de ônibus na Operação Aparecida

No dia da Padroeira, movimento de ônibus fretados também é maior. Foto: Mapio.Net - Meramente Ilustrativa

Também foram apreendidos dez veículos que não tinham licença de operar

ADAMO BAZANI

A Artesp, agência que regula os transportes no Estado de São Paulo, aplicou no final de semana de feriado de Aparecida, 140 multas às empresas de transporte intermunicipal de passageiros.

O balanço foi divulgado nesta segunda-feira, 14 de outubro.

Das 140 multas, 115 foram emitidas por agentes da Artesp que verificaram as condições de conforto, segurança, pontualidade e documentação de 301 ônibus nos terminais de passageiros de São Paulo, Aparecida, Campinas, Piracicaba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba e São José dos Campos.

Outras 25 multas e notificações foram contra empresas regulares em trechos rodoviários no Sistema Anchieta-Imigrantes e na Dutra.

Entre as irregularidades constatadas estavam descumprimento de horários e problemas com a frota.

A Artesp não divulgou a relação das empresas de ônibus.

A agência reguladora também parou 68 veículos nas pistas em trechos de São Bernardo do Campo e Roseira.

“Desses, dez foram retidos por estarem realizando transporte clandestino de passageiros, ou seja, sem licença concedida para esta finalidade.” Informou a Artesp em nota.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. A tendencia é aumentar,,no Brasil de 12 milhões de desempregados, é só pegar a estrada, se colar , colou…

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Falando em Artesp; o que ela tem de fazer não faz.

    Outro dia vi um buzão rodoviário daqueles do tipo “pinga pinga” que em pleno 2020 o motorista tem de ficar parado um tempão no ponto para fazer o troco e escrever a passagem.

    Alguém duvida?

    Pelo visto temo mais uma FISCALIZADORA, apena levando o nome e a fama de agência.

    Agência de que?

    De Jurassismo arcaico? Só pode

    Só para lembrar, Artesp já existe QR CODE, reconhecimento facial e o escambau.

    O duro é ser contribuinte e pagar para “profissionais” (só não sei onde) trabalhar desta forma fiscalizante e nunca operante.

    RELAXO!

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta