Após proposta da Viação São Roque, rodoviários marcam assembleia para segunda-feira

Publicado em: 4 de outubro de 2019

Trabalhadores estão em greve desde 21 de setembro. Foto: Divulgação.

Empresa informou Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região que pretende parcelar os pagamentos atrasados

JESSICA MARQUES

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região informou, em nota, que irá realizar uma assembleia na próxima segunda-feira, 07 de outubro de 2019, às 10h e às 14h, para apresentar aos trabalhadores uma proposta feita pela empresa de transporte intermunicipal Viação São Roque.

A empresa é responsável pelo transporte intermunicipal de passageiros de São Roque, Alumínio, Mairinque e Ibiúna, na Região Metropolitana de Sorocaba, no estado de São Paulo, e os trabalhadores estão em greve desde 21 de setembro.

Segundo o sindicato dos rodoviários, a Viação São Roque apresentou uma proposta de parcelamento do pagamento do tíquete-refeição, férias, participação nos lucros e resultados (PLR), FGTS e INSS na audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira, 03, no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, em Campinas.

“Na audiência, os advogados do Sindicato informaram a desembargadora Olga Aida Joaquim Gomieri de que não poderiam responder sobre a proposta sem antes consultar os trabalhadores, pois os mesmos tinham definido em assembleias anteriores que só aceitavam o pagamento imediato de todo o atrasado”, informou o sindicato.

Dessa forma, o Tribunal estabeleceu um prazo para a categoria realizar a assembleia com os trabalhadores e marcou uma nova audiência de conciliação para a próxima quinta-feira, 10.

CONDIÇÃO DOS ÔNIBUS

Durante a audiência realizada nesta quinta, 03, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo) apresentou ao TRT-15ª o laudo dos ônibus da Viação São Roque.

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, nos dias 30 de setembro e 1º de outubro, 15 ônibus cadastrados passaram por inspeção veicular, sendo 5 retidos e 10 liberados para operação.

Segundo o sindicato dos rodoviários, todos os ônibus liberados também apresentam problemas que a empresa deve resolver até o fim desta sexta-feira, 04.

“O Sindicato questionou a liberação desses carros pois, segundo o laudo apresentado pela EMTU, eles estão com luz de freio, farol e luz de seta queimadas, o elevador, o cinto e a campainha para cadeirantes não estão funcionando, entre outros problemas que o Sindicato considera grave por colocar os passageiros e os trabalhadores em risco. A EMTU respondeu que segue normas dos Código e Departamento de Trânsito”, informou a categoria, em nota.

Na segunda-feira, 07, a EMTU irá realizar uma nova vistoria nos ônibus da Viação São Roque. O Sindicato não poderá acompanhar a vistoria, apenas os trabalhadores, também conforme informado pelos rodoviários, em nota.

INÍCIO DA GREVE

Ainda de acordo com os rodoviários, a greve dos trabalhadores teve início no dia 21 de setembro, porque a Viação São Roque não pagou o tíquete-refeição e a cesta básica de setembro, atrasou o pagamento do adiantamento salarial, não cumpriu o acordo de pagamento das férias e PLR que estavam em atraso.

Segundo o sindicato, a empresa também “não estava pagando os trabalhadores que foram cortados do INSS, mas o médico da empresa não considerava apto ao trabalho, além de descontar dos trabalhadores e não depositar ao INSS e não recolher FGTS.”

Desde o início da greve já ocorreram duas audiências de conciliação no TRT-15ª. O Sindicato dos rodoviários garantiu, em nota, que está respeitando a liminar da Justiça que determina 70% da frota em circulação em horário de pico, das 5h às 8h e das 16h às 20h, e 50% nos demais horários.

EMTU PODE TIRAR EMPRESA DO SISTEMA

Em nota ao Diário do Transporte, a EMTU informou que, devido a condições dos veículos e à situação trabalhista, pode tirar a Viação São Roque do sistema.

“A Viação São Roque se comprometeu a regularizar as pendências trabalhistas e a situação de conservação e manutenção da frota o mais breve possível. Se não atender as determinações, a EMTU/SP adotará as medidas cabíveis para a substituição da empresa no transporte metropolitano da região de Sorocaba”, informou a EMTU, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Angela Faria disse:

    Que esse problema seja resolvido o mais rápido possível pois nós estamos sendo prejudicados e muito com essa greve .E que motoristas e cobradores possam receber o direito deles pois eles merecem são trabalhadores e merecem respeito e trabalhar em condições adequadas . É triste ver isso acontecendo e demora nesses acordos que nunca sai disso até quando isso vai durar só reuniões e nada se resolve até quando vai isso?

Deixe uma resposta