Linha 9-Esmeralda terá paralisação parcial apenas no domingo

Publicado em: 27 de setembro de 2019

Neste sábado, 28, obras de implantação da Linha 17-Ouro do Metrô levarão linha da CPTM a operar com maiores intervalos a partir das 21 horas

ALEXANDRE PELEGI 

Como estava previsto, a Linha 9-Esmeralda (Grajaú Osasco) da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos segue com intervenções aos finais de semana por conta das obras de implantação da Linha 17-Ouro de monotrilho do Metrô de SP.

Neste sábado, 28 de setembro de 2019, o trecho entre Morumbi e Granja Julieta operará apenas por uma via somente a partir das 21 horas, o que fará com que os trens circulem com intervalo maior de tempo (20 minutos) até o fim da operação comercial.

Já no domingo, 29 de setembro, a CPTM interromperá o trecho entre Santo Amaro e Berrini. Com isso, o trajeto entre as duas estações poderá ser feito por meio do Paese (ônibus gratuitos) disponível aos passageiros. As outras opções são as linhas 4-Amarela e 5-Lilás. Além disso, também durante toda a operação comercial, a Companhia fará serviços de modernização da via e dos sistemas de energia entre as estações Primavera-Interlagos e Grajaú. O intervalo médio entre os trens será de 12 minutos entre as estações Santo Amaro e Grajaú.

Como já divulgado pelo Diário do Transporte, essa rotina deverá perdurar todos os fins de semana nos meses de setembro e outubro, e envolverá também interdição de trecho da Marginal Pinheiros no entorno das estações a partir das 21h do sábado até as 3h30 da segunda-feira.

A Linha 12-Safira (Brás – Calmon Viana), sem programação de obras no final de semana, terá circulação normal. A CPTM lembra que neste domingo será celebrado o dia de São Miguel Arcanjo. Os devotos do santo poderão participar dos festejos na Capela e na Catedral, situadas na Diocese de São Miguel Paulista, utilizando a estação São Miguel.

As demais linhas da CPTM terão intervalo maior entre os trens neste final de semana devido a obras programadas de manutenção e modernização:

Sábado, 28/09 

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi)

Das 22h até o fim da operação comercial: serviços na via entre as estações Antônio João e Barueri. Por esse motivo, os trens circularão com intervalo médio de 20 minutos em toda a extensão das linhas, da estação Júlio Prestes à Itapevi.

Linha 11-Coral (Luz – Estudantes)

Das 21h até o fim da operação comercial: obras de modernização da via nas proximidades da estação Brás. Por conta disso, intervalo médio entre os trens será de 15 minutos em toda a linha.

 

Domingo, 29/09 

Extensão Linha 7-Rubi (Francisco Morato – Jundiaí)

Das 8h30 às 18h: serviços na via nas imediações da Estação Várzea Paulista fará que o intervalo médio entre os trens seja de 30 minutos de Francisco Morato a Jundiaí.

Linha 8-Diamante (Júlio Prestes – Itapevi)

Das 9h às 18h: serviços de manutenção concentrados na via entre as estações Engenheiro Cardoso e Itapevi. Intervalo médio entre os trens será de 20 minutos de Barueri a Itapevi.

Linha 10-Turquesa (Brás – Rio Grande da Serra)

Das 8h30 às 18h, os serviços serão executados na via próximo à estação Ipiranga. O intervalo médio entre os trens será de 30 minutos entre Brás e Tamanduateí e de 15 minutos entre Tamanduateí e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral (Luz-Estudantes)

Durante toda a operação comercial: obras na via e no sistema de energia entre as estações Corinthians-Itaquera e Guaianases e na região de Suzano, elevarão o intervalo médio entre os trens para 15 minutos da estação Luz à estação Brás e de 30 minutos de Brás à estação Estudantes.

Linha 13-Jade (Eng.º Goulart – Aeroporto Guarulhos)

Com serviços programados nesta linha o serviço Expresso Aeroporto não funcionará.

ESTAÇÃO DO MONOTRILHO

A estação Morumbi-Linha 17 do Metrô de São Paulo vai permitir a integração com a Linha 9–Esmeralda da CPTM. As obras foram iniciadas no dia 16 de fevereiro de 2018.

A estação deve atender a 41 mil passageiros por dia. Ela terá 8.600 m² de área construída, contando com duas plataformas laterais de 60 metros cada, ventilação e iluminação natural, além de captação de água pluvial para limpeza das calçadas e irrigação dos jardins.

A linha metroviária vai do Aeroporto de Congonhas até a Marginal Pinheiros.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta