Piracicaba lança projeto experimental B-20 em 6 ônibus da Via Ágil

Publicado em: 16 de setembro de 2019

Foto: prefeitura de Piracicaba

Objetivo do estudo, que engloba a Prefeitura e a Fatec, além de outras entidades, é avaliar a redução das emissões de Gases do Efeito Estufa com adição de 20% de biodiesel 

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Piracicaba, a FATEC – Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo, unidade Piracicaba e a Via Ágil, concessionária do transporte coletivo da cidade, lançaram nesta segunda-feira, 16 de setembro de 2019, o projeto experimental B20 – Piracicaba no caminho da sustentabilidade.

O lançamento, realizado no Engenho Central, foi em comemoração ao Dia Internacional de Preservação da Camada de Ozônio.

Como proposta inicial, seis ônibus vão rodar na cidade com adição de 20% de biodiesel no diesel. O projeto conta com o apoio das empresas Raízen, Aroma Bioenergia, Dorothy Intermediações e Agenciamento Ltda., Mann Filter e Piracicaba Eletrodiesel.

As secretarias de Meio Ambiente e Trânsito do município também estão envolvidas no projeto, cujo objetivo é avaliar a redução das emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) a partir do uso do B20, além dos impactos técnicos e socioeconômicos.

Os seis veículos que farão a mistura de combustíveis rodarão a partir de hoje até março de 2020. Outros seis veículos denominados “sombra” formarão o grupo de controle do experimento, ou seja, rodarão com o diesel tradicional. Desta forma, o estudo fará a comparação da emissão dos GEE dos ônibus com B20 à dos veículos “sombra”.

Coube à Via Ágil a definição das linhas e dos motoristas, assim como a instalação do tanque de armazenamento do combustível, fornecido pela Raízen.

A Fatec – Piracicaba fará a coleta e a análise dos dados durante o estudo e, ao final, apresentará a avaliação comparativa do consumo do B10 e do B20, levando em conta aspectos técnicos, ambientais, sociais e econômicos.

Para a professora Gisele Bortoleto, da FATEC Piracicaba, o biodiesel é biodegradável, proveniente de fontes vegetais como soja, algodão e girassol e gorduras animais, o que o torna bem menos poluente que o diesel. “O diesel é um combustível fóssil e uma das principais fontes de emissão do GEE, inclusive a frente do gás natural e da gasolina. A mistura minimiza a emissão desses gases na atmosfera, melhorando a qualidade do ar. Por isso, houve essa união entre a Prefeitura, parceiros e empresas para promover o estudo”, destaca o site da prefeitura.

A porcentagem obrigatória atualmente é de 10 % de biodiesel no diesel, com impacto positivo para a saúde já comprovado. Piracicaba, segundo informa o comunicado da prefeitura, será uma das cidades pioneiras a testar a nova mistura, com a intenção de contribuir para a redução da emissão dos gases de efeito estufa.

convite_B20

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    “A porcentagem obrigatória atualmente é de 10 % de biodiesel no diesel, com impacto positivo para a saúde já comprovado. ”

    Se o B10 dá certo, muiiiiiiiiiiiiiiiiro provavelmente o B20 será superior.

    PREVISÍIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIILLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Agora vamos ao que interessa:

    Quando vão começar operar em Piracicaba os buzões com motor traseiro, suspensão a ar, cambio automático e ar condicionado???????

    Campinas acabou de receber 50 buzões com ar condicionado.

    E esse articulado URBANUS “usadinho”; era do Grupo do Sr. Belarmino ???

    Já estamos em 2020 e nenhum buzão com ar condicionado roda em Piracicaba, uma cidade quente.

    Deeeeeeeeeeeeeeeeepois não adianta choradeira e dizer que não sabe porque cai a demanda do buzão.

    Aplicativo tem carro com ar condicionado e patinete venta no rosto.

    Reflitam…

    Att,

    Paulo Gil

    1. Amizade Particular disse:

      voce tem toda razao paulo gil

    2. Ivan disse:

      Certeza que o articulado foi usado apenas para divulgação da iniciativa.
      Não existem linhas usando articulados em Pira já à uns 10 anos. Eles foram descontinuados porque as ruas e avenidas já saturadas pelo trânsito caótico não comportava esse tipo de veículo.

      1. André Martani disse:

        Sem contar os buracos e as valetas enormes em vários cruzamentos que inviabilizam o uso de articulados. Mais fácil descontinuar o uso do que consertar as vias.

  2. André Martani disse:

    Só falta a Via Ágil colocar ônibus decentes e eliminar de vez, os modelos com apenas uma porta de saída. Isso é inadmissível atualmente. Sem contar a redução de horários e linhas. Mas; os aumentos nas passagens, ah…estes não falham.

  3. André O. Souza disse:

    Tem articulado rodando sim na linha 444 (Sônia-Centro).

    1. Ivan disse:

      Sim, tem 1… Em teste. O da foto.

  4. Rodrigo Zika! disse:

    Sobre o tipo de teste ta bem a frente da capital jurássica, novidade.

Deixe uma resposta