Mercado financeiro aposta no crescimento de vendas de ônibus urbanos

Publicado em: 7 de setembro de 2019

Caio Apache Vip e Marcopolo Torino entre os ônibus urbanos mais vendidos

Licitação do transporte da capital paulista deverá manter o mercado de produção aquecido, acreditam analistas

ALEXANDRE PELEGI

O mercado doméstico de ônibus acena com um grande crescimento de volume este ano para o segmento urbano.

Essa é a avaliação de analistas do mercado financeiro, que enxergam no processo de renovação da frota de ônibus da cidade de São Paulo, decorrente da nova licitação, o ponto alto de inflexão. Com a maior frota de ônibus públicos do Brasil, cerca de 14 mil veículos, a licitação paulistana deverá manter o mercado de produção aquecido.

Apesar de o mercado paulistano de ônibus urbanos estar majoritariamente no controle da Caio Induscar, o crescimento de compra de ônibus em São Paulo deve melhorar as condições de preços em outras cidades, avaliam os analistas, o que beneficiará o mercado como um todo.

Um bom indicador do otimismo do mercado pode ser visto na posição do Banco BTG Pactual, que nesta sexta-feira, 06 de setembro de 2019, manteve a recomendação de compra para ações da Marcopolo, o que indica o otimismo com a companhia e a aposta na recuperação do setor.

A expectativa do banco é que os resultados mantenham a recuperação gradual no terceiro e quarto trimestre do ano.

As informações são do portal Space Money, que diz que a equipe do BTG aposta, no longo prazo, que o mercado doméstico de ônibus se estabilizará em 21 a 22 mil unidades. Isso representa 20% a 25% de aumento nos níveis atuais da indústria.

Ainda segundo o Space Money, a Marcopolo informou, em encontro com investidores, que o segmento urbano apresenta o maior crescimento de volume, graças a dois fatores: aumentos nas tarifas de ônibus, que ficaram congeladas em muitas cidades por um longo período, e o processo de renovação da frota da capital paulista.

A encarroçadora informou que para o projeto Caminhos da Escola recebeu pedidos de 3.600 ônibus (dos 6.200 leiloados), com produção prevista para dezembro. No mercado internacional está reestruturando algumas operações, como na Índia e Austrália, visando adequadar seu potencial de mercado.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    O mercado de qualquer produto aumenta no Barsil; afinal como diz meu sábio pai:

    NO BARSIL FALTA TUDO.

    Agora, não confiem tanto que a licitação do buzão de Sampa contribuirá para aquecer o mercado do buzão de Sampa; afinal contratos sem valores, são inválidos ou NULOS, simples assim.

    Vocês deveriam rever esta posição.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta