Assinaturas de contratos com empresas de ônibus no prazo de 15 anos devem ser formalizadas ainda nesta sexta-feira

Assinaturas de contratos com empresas de ônibus no prazo de 15 anos devem ser formalizadas ainda nesta sexta-feira
Foto ilustrativa

Com isso, deve haver adequações nos investimentos e no retorno dos empresários

ADAMO BAZANI

A Procuradoria Geral do Município de São Paulo deve dar o aval para que a gestão Bruno Covas assine ainda hoje os contratos com as empresas de transportes na cidade, previstos na licitação que se arrasta desde 2013.

Entretanto, deve haver um aditivo para adequar estes contratos para 15 anos, em vez dos 20 anos. Isso porque o órgão especial do Tribunal de Justiça, no final de agosto, rejeitou o recurso da Prefeitura de São Paulo e manteve o entendimento de ser inconstitucional a lei que previa os 20 anos nos quais foram baseados todos os estudos da licitação.

Com isso, deve haver readequações na taxa interna de retorno dos empresários sobre os investimentos e em outras exigências, em comparação ao que era previsto pela licitação.

A assinatura ocorre em meio à paralisação dos motoristas e cobradores, que, entre outras reivindicações, querem a manutenção dos empregos, temendo demissões com a redução de frota.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Francisco Santos disse:

    Assinaram ?

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Ué resolveram esse bololô num passe de mágica e na calada da noite.

    Como diria “Dona Milú”:

    Mistéééééééééééééééééééééééééério.

    E como diz o Paulo Gil:

    PREVISIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIVELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

    Mudam as cores, mudam as siglas, mudam as moscas mas a “M” continua sempre a mesma.

    Tanto trabalho pra nada; sem contar o dinheiro do contribuinte mais uma vez jogado literalmente no lixo podre, irrecuperável e nunca mais.

    Diz a música: É disso que o velho gosta.

    Mas a verdade é uma só.

    É DISSE QUE TUBARÃO GOSTA.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Gabriel Tenenbaum de Oliveira disse:

    Prezado Adamo, pode explicar como a Prefeitura assinou um contrato cujo processo se embasa em uma lei que está suspensa?

    1. blogpontodeonibus disse:

      Porque foi mudado o prazo de 20 anos para 15 anos, se adequando à lei que voltou a vigorar

Deixe uma resposta