Após determinação do TCE, prefeitura suspende licitação de ônibus em Pindamonhangaba

Publicado em: 5 de setembro de 2019
Após determinação do TCE, prefeitura suspende licitação de ônibus em Pindamonhangaba

Serviços são prestados pela empresa Viva-Pinda. Foto: Rogerio Marques

Propostas deveriam ser abertas nesta quinta-feira, 05

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Pindamonhangaba, no interior paulista, suspendeu a licitação dos transportes por ônibus.

A decisão ocorre após determinação do TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo que acatou representação da empresa Spanguer Transportes Ltda.

Segundo a Jucesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo, a empresa é registrada em Suzano, na Grande São Paulo, em nome de Isilda Espanguer e Renata Espanguer de Carvalho.

A entrega faz propostas estava marcada para esta quinta-feira, 05 de setembro de 2019.

Como mostrou o Diário do Transporte, a prefeitura de Pindamonhangaba havia publicado o aviso de concorrência em 06 de agosto de 2019.

Desde o dia 15 de outubro de 2006, os serviços na cidade são prestados pela empresa Viva-Pinda, que a partir de 19 de abril de 2009, passou a ser controlada pelos grupos empresariais PHD Participantes Societarias LTDA e IAC Participações, segundo o portal da própria companhia, que possui 38 ônibus e quatro micro-ônibus.

As linhas são:

101 – Oliveiras

102 – Feital

103 – Santa Cruz

104 – Piracuama

105 – Pasin – Mantiqueira – Liberdade

106 – Bairro das Campinas

108 – Morumbi – Castolira

109 – Crispim – Hospital

110 – Ribeirão Grande

111 – Araretama Direto

112 – Pinhão do Una

113 – Araretama – Cidade Jardim

116 – Moreira – Vale

De acordo com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a estimativa populacional de Pindamonhangaba em 2018 era de 166.475 pessoas.

A renda per capita é de R$ 41.328,58.

Ainda de acordo com o IBGE, Pindamonhangaba possui uma área territorial de 729,998 km².

As via urbanizadas correspondem a 38% do total da cidade.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta