Vereadores do Rio de Janeiro aprovam táxis em faixas exclusivas do BRT e projeto desagrada consórcio

Caso projeto seja aprovado, taxistas não poderão embarcar ou desembarcar passageiros na via. Foto: Divulgação.

Marcelo Crivella tem 15 dias para sancionar ou vetar lei

JESSICA MARQUES

A Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro aprovou nesta terça-feira, 27 de agosto de 2019, um projeto de lei que libera a circulação de táxis nas faixas exclusivas do BRT e da Avenida Brasil.

A aprovação contou com 50 votos favoráveis e as condições para a circulação dos táxis nas vias exclusivas incluem estar com passageiros e taxímetro ligado. O embarque e desembarque nas vias está proibido, segundo o projeto.

Após a aprovação, o documento segue para avaliação do prefeito Marcelo Crivella, que tem o prazo de 15 dias para sancionar ou vetar.

O consórcio BRT Rio informou, em nota, que não foi consultado e o aviso prévio para esse tipo de medida seria fundamental para um planejamento de orientação tanto dos motoristas dos ônibus articulados quantos dos demais.

Confira a nota, na íntegra, do BRT Rio:

“A circulação de qualquer outro veículo, que não os ônibus articulados, pelas pistas do BRT, além de acarretar um risco enorme de acidentes graves, descaracteriza esse modal de alta capacidade, que conta com os corredores exclusivos para alcançar seu principal objetivo: o transporte rápido de passageiros.

Trafegar em corredor com veículos de grande porte exige um treinamento prévio, principalmente nos trechos que envolvem saída das plataformas e cruzamento. Como exemplo, lembramos que, em agosto de 2015, houve grave acidente envolvendo um articulado do BRT Rio e um táxi, na Avenida Brigadeiro Trompowsky, na Ilha do Governador, que teve grande repercussão. Com a batida, os dois veículos ficaram totalmente queimados. 

O projeto de lei aprovado pela Câmara nessa quinta-feira, dia 27, ainda não foi regulamentado. O Consórcio Operacional BRT acredita, e espera, que a prefeitura, preocupada com as boas práticas de mobilidade para o povo carioca, não vai endossá-lo. O transporte público de alta capacidade é, no mundo inteiro, a melhor forma de evitar engarrafamentos e facilitar o deslocamento da população. Priorizar o transporte individual em detrimento do transporte coletivo compromete a qualidade de vida da população.”

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Realmente o poder legislativo e executivo daquela cidade querem acabar com o sistema de transporte público municipal
    Ao invés de apoiar o transporte de massa, priorizando os ônibus com corredores específicos e vias exclusivas, agora os Exmos Srs Vereadores liberam os corredores aos táxis.

  2. Antonio carlos palacio disse:

    Não tem jeito não, no Brasil inteiro os iluminados conspiram com o transporte público de qualidade ou que tentam ter qualidade.

  3. Daniel Duarte disse:

    Daí o BRT que tem a sincronia semafórica a seu favor, quando encontrar um ou mais táxis parado s nos semáforos, perderá toda a onda verde por ter que parar para os mesmos arrancarem. Um absurdo um ônibus com 200 pessoas ter que dividir espaço com táxis que, quase sempre estão com 1 passageiro. Em Curitiba, sempre que tentam colocar taxistas nos corredores BRT os prefeitos barram.

  4. Rodrigo Zika! disse:

    Que absurdo, e o povo zzzzzzzzzzzzzzzz.

  5. Emerson Borges da Fonseca disse:

    Temos que super ultilizar os corredores e compartilhando os táxis aumenta a mobilidade hurbana e agiliza a vida das cidades.

Deixe uma resposta