Real Expresso, Motta, Nordeste, Santa Cruz, Emtram, Penha, Pluma, Ouro e Prata tiveram pedidos de novas linhas e mercados atendidos pela ANTT

Publicado em: 15 de agosto de 2019

Santa Cruz teve pedido atendido para paralisar mercados. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) – Clique para ampliar

Agência ainda abriu processo para analisar novos mercados propostos pela Catarinense. Diversas empresas de fretamento receberam autorização de serviços em rotas interestaduais e internacionais

ADAMO BAZANI

A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres publicou nesta quinta-feira, 15 de agosto de 2019, uma série de deliberações em resposta a pedidos de empresas de ônibus que operam linhas regulares interestaduais e internacionais.

A Viação Motta teve autorização para operar com ônibus de categoria executivo na linha Belo Horizonte/MG – Campo Grande/MS, via Três Lagoas/MS. O trajeto terá as seguintes seções:

I – De: Belo Horizonte/MG, para: Barretos/SP e São José do Rio Preto/SP; II – De: Araxá/MG e Uberaba/MG, para: Campo Grande/MS, Barretos/SP e São José do Rio Preto/SP; III – De: Barretos/SP, São José do Rio Preto/SP, Birigui/SP e Araçatuba/SP, para: Campo Grande/MS; e IV – De: José Bonifácio/SP, para: Campo Grande/MS, Três Lagoas/MS e Água Clara/MS.

A empresa Nordeste Transportes Ltda recebeu autorização de alteração da Licença Operacional para implantar a linha Toledo/PR – Rio Claro/SP, com as seguintes seções: I – De: Toledo/PR, Assis Chateaubriand/PR, Jesuítas/PR, Goioerê/PR, Campo Mourão/PR, Maringá/PR e Londrina/PR, para: Campinas/SP, Americana/SP, Limeira/SP e Rio Claro/SP.

Já a Viação Santa Cruz Ltda foi autorizada a paralisar os mercados Jundiaí/SP – Muzambinho/MG, Jundiaí/SP – Monte Belo/MG, Jundiaí/SP – Areado/MG, Jundiaí/SP – Alterosa/MG, Jundiaí/SP – Conceição da Aparecida/MG e Jundiaí/SP – Carmo do Rio Claro/MG.

A ANTT autorizou a Empresa de Ônibus Nossa Senhora da Penha S/A a implantar o mercado São Marcos/RS – Lages/SC como seção na linha Porto Alegre/RS – São Paulo/SP.

A EMTRAM – Empresa de Transportes Macaubense Ltda teve atendido o pedido para a implantação da linha Irecê/BA – São Paulo/SP, via Montes Claros/MG, com seções: I – De: Seabra/BA e Oliveira dos Brejinhos/BA, para: São Paulo/SP.

A EMTRAM ainda conseguiu autorização para implantar a linha Ibotirama/BA – São Paulo/SP.

A Viação Riodoce Ltda recebeu anuência para implantar a linha Coronel Fabriciano (MG) – Sapucaia (RJ), com a seção Caratinga (MG) – Sapucaia (RJ).

A Real Expresso Ltda conseguiu deferimento para alteração da Licença Operacional – LOP nº 54, para implantar a seção Brasília/DF – Catalão/GO na linha Brasília/DF – Uberaba/MG.

Já a empresa Pluma Conforto e Turismo S/A teve atendido o pedido para suprimir a linha Cascavel/PR – São Paulo/SP, via Ponta Grossa/PR, prefixo nº 09-0089-00.

A Viação Ouro e Prata S/A, recebeu autorização para implantar mercados como seções na linha Dionísio Cerqueira (SC) – São Paulo (SP), prefixo º 16-0044-00: I – De: Chapecó (SC), para: Palmas (PR); II – De: Xaxim (SC), Xanxerê (SC) e Abelardo Luz (SC), para: Palmas (PR) e Curitiba (PR); II – De: Porto União (SC), Canoinhas (SC) e Mafra (SC), para: Curitiba (PR). Art. 2º Alterar a Licença Operacional – LOP nº 98 da empresa Viação Ouro e Prata S/A, conforme modificações operacionais deferidas.

A ANTT determinou também que a Superintendência de Serviços de Transporte de Passageiros – SUPAS instaure processo administrativo apartado para análise do requerimento da empresa Auto Viação Catarinense Ltda para operar os seguintes mercados: I – De: Chapecó (SC), para: Palmas (PR); II – De: Xaxim (SC), para: Palmas (PR); III – De: Xaxim (SC), para: Curitiba (PR); IV – De: Xanxerê (SC), para: Palmas (PR); V – De: Xanxerê (SC), para: Curitiba (PR); VI – De: Alberto Luz (SC), para: Palmas (PR); VII – De: Alberto Luz (SC), para: Curitiba (PR); VIII – De: Porto União (SC), para: Curitiba (PR); IX – De: Canoinhas (SC), para: Curitiba (PR); e X – De: Mafra (SC), para: Curitiba (PR).

FRETAMENTO:

A ANTT ainda publicou a autorização para várias empresas atuarem no segmento de fretamento interestadual e internacional.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta