Associação de empresas de ônibus seleciona finalistas em programa de inovação para o transporte público

Carros de aplicativo têm atraído parte da demanda dos ônibus. Viações estão entendendo que não basta reclamar, é preciso agir e investir em inovação é um dos caminhos. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) - Clique para Ampliar

Foram seis projetos de quatro estados. Vencedor será conhecido no Seminário Nacional da NTU na próxima semana e vai ganhar apoio para se tornar viável ao mercado

 ADAMO BAZANI

 As empresas de ônibus de todo o País estão dispostas a investir em tecnologia e inovação para reverter o quadro de perda de demanda de passageiros, em especial para outras alternativas de transportes, como os aplicativos de carros.

A NTU, associação que reúne mais de 500 viações de linhas urbanas e metropolitanas em todo o País, criou o COLETIVO – Programa de Inovação em Mobilidade Urbana, para buscar soluções que possam deixar os transportes por ônibus melhores e mais atrativos.

Nesta quarta-feira, 14 de agosto de 2019, a entidade selecionou seis projetos de quatro estados que participam do 1º Desafio do COLETIVO.

O projeto vencedor vai receber da NTU apoio para o desenvolvimento da ideia e viabilização no mercado.

“O projeto que ficar em primeiro lugar será incubado no hub de inovação do COLETIVO.” – explica a entidade, em nota.

As propostas de soluções tecnológicas foram desenvolvidas por startups, empresas de inovação:

  • Areja (BA);
  • DSME (DF);
  • Milênio Bus (SP);
  • Nina Mobile (CE);
  • I-Bus (DF)
  • OnBoard Mobility (SP)

O projeto vencedor vai ser conhecido na quarta-feira da semana que vem, em Brasília, durante o “Seminário Nacional NTU 2019 – Inovação e reinvenção: o futuro do transporte público na perspectiva da sociedade”.

O Diário do Transporte esteve em Brasília, em maio, cobrindo o lançamento do programa.

Na ocasião, o presidente da NTU, Otávio Cunha, disse que o setor de transportes públicos é limitado por legislações que nem sempre permitem que haja flexibilidade para novas iniciativas, mas que, mesmo assim, os empresários podem encontrar algumas soluções e sugerir ao poder concedente.

“O setor de transportes sofre com o engessamento dos contratos públicos que não têm acompanhado as inovações. Com nossa iniciativa, vamos fazer diferente. Não vamos esperar e cobrar só do poder público. Vamos apresentar soluções, alternativas e temos certeza que o poder público será sensível”, disse Cunha na ocasião.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/05/07/empresas-de-onibus-de-todo-o-pais-lancam-projeto-de-inovacao-para-recuperar-passageiros-e-mudar-imagem-do-transporte/

De acordo com a NTU, o 1º Desafio do COLETIVO teve 36 projetos inscritos. Desse total, 15 passaram para a etapa das Seletivas e seis foram selecionados para competir na final em Brasília.

Em nota, a entidade diz que o objetivo é encontrar ideias inovadoras para diversas áreas dentro do setor de transportes.

O Desafio foi aberto à startups, empresas inovadoras e empreendedores dedicados a desenvolver soluções criativas para a área de mobilidade, com foco em transporte coletivo urbano. De acordo com o edital, as propostas deveriam estar voltadas para as várias áreas do serviço de transporte público por ônibus urbano, de novos modelos de negócio a tecnologias voltadas para sistemas de informação aos usuários, meios de pagamento, bilhetagem eletrônica, telemetria ou monitoramento de frota, entre outras possibilidades; ou mesmo inovações disruptivas, capazes de moldar o transporte público do futuro.

Vão fazer parte do Comitê Julgador empresários, especialistas e autoridades. O público que participar do Seminário também vai poder votar.

Fazem parte do comitê Rodrigo Mata Tortoriello, secretário extraordinário de mobilidade urbana de Porto Alegre e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana; Getúlio Vargas de Moura Júnior, presidente do Instituto MDT – Instituto do Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público de Qualidade para Todos; Jean Carlos Pejo, assessor especial do Ministro do Desenvolvimento Regional; Cileneu Nunes, CEO da Upaya Desenvolvimento Corporativo; Otávio Cunha, presidente executivo da NTU e Edmundo Pinheiro, conselheiro da NTU e presidente do Conselho de Inovação da entidade.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. RUBENS RAMONE disse:

    Edmundo Pinheiro se destaca como o empresário que mais busca soluções inovadoras para integração do sistema de transportes urbanos no País

  2. Olá, numa cidade como SP com a maior contingência humana e seus conflitos, o poder público deveria criar sempre uma força tarefa de ideias e criatividade em diversos segmentos. Por exemplo: concurso para melhor projeto do Minhocão; concurso para melhor projeto de mobilidade urbana para a cidade. Isto sendo participação da Câmara da cidade e da Prefeitura, com a sociedade que utiliza a própria cidade. Mas nem sempre isso é idealizado, criado. Há centenas de pessoas como eu que almeja expor meus projetos para nossa cidade, mas nem sempre somos atendidos.

  3. (continua)….eu espero que os projetos sejam consciente e que não vá trazer mais demissões

  4. Luiz Carlos dos Santos disse:

    Primeiro lugar eles tem que pagar o que deve o grupo Ruas deve muito prosseso trabalhista

Deixe uma resposta