Motoristas de aplicativos burlam GPS do celular para fraudar valor da corrida

Publicado em: 17 de julho de 2019

Golpe ficou conhecido como “treme-treme”, e segundo especialistas funciona somente em aparelhos Android

ALEXANDRE PELEGI

Se você é daqueles que usa o transporte por aplicativo por acreditar que preço e qualidade são fatores importantes, cuidado: você pode estar sendo lesado.

Um método conhecido como “Treme Treme”, adotado por alguns motoristas “espertos” do Uber e 99Pop, tem sido utilizado para aumentar consideravelmente o valor final da corrida contratada.

A técnica usada pelo motorista foi descrita pelo portal da BandNews, e se resume a colocar o celular no modo de economia de energia. Com isso, os motoristas de aplicativos conseguem burlar o GPS, fazendo o valor da corrida aumentar em até 300%.

A malandragem, no entanto, só funciona em celulares do sistema Android .

No modo de energia, o funcionamento do GPS do aparelho do motorista é afetado diretamente, já que o modo de alta precisão de localização é desativado. Dessa forma, o aparelho passa a registrar uma localização aproximada, alterando a forma como a plataforma calcula o valor da corrida.  O nome “Treme Treme” advém daí: o GPS fica dando voltas durante o deslocamento do veículo, aumentando a extensão da corrida, o que impacta no custo final.

Para o usuário as coisas aparentam estar certas, já que o destino final é percorrido normalmente.

GOLPES

Os golpes por aplicativos vêm se disseminando, uma maneira nada ética dos motoristas maximizarem seus ganhos. Os passageiros que reclamam junto às empresas, como Uber, conseguem que os motoristas sejam punidos e escapam da cobrança excessiva.

Mas segundo o portal TechTudo, há motoristas que conseguem comprar aparelhos celulares com o aplicativo já logado em uma conta com dados de terceiros. Ou seja, continuam pegando e fraudando corridas, mesmo após serem punidos pelas plataformas.

Em nota encaminhada ao Diário do Transporte, o Uber afirmou que mantém equipes e tecnologias permanentemente analisando viagens suspeitas ou violações de termos de uso. “Caso alguma irregularidade seja comprovada, os envolvidos podem ser descredenciados da plataforma“, conclui a nota.

PREJUÍZOS

Pelo que se vê, a modernidade alegada como avanço pelas gigantes que exploram as plataformas digitais tem também seu lado obscuro e perverso. Tirando o estelionato praticado por alguns motoristas, resta ainda uma questão social mais complexa e importante: os aplicativos estariam tirando passageiros do sistema de transporte coletivo. Caso seja verdade, esse fato pode desencadear uma crise sem precedentes no sistema de transporte coletivo por ônibus, que não tem a prioridade de uso do espaço público.

Matéria que o Diário do Transporte publica hoje aponta dados de uma pesquisa, realizada por uma empresa de inteligência de mercado em conjunto com um departamento da Escola Politécnica da USP, que sustenta que a modalidade Uber Juntos está tirando, na cidade de São Paulo, mais passageiros do transporte coletivo que convencendo as pessoas a deixar o carro em casa. Leia: Uber Juntos tira passageiros do transporte coletivo de São Paulo, diz pesquisa da USP

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Jussara Maria da Rosa Souza disse:

    Grande coisa que estão dizendo. Até parece que o povo vai acreditar numa merda desta….o transporte coletivo é que tem que baixar o valor das passagens pra concorrer honestamente com os app. Agora inventar uma merda dessas pra desmoralizar com os app…!!! Vão melhorar a qualidade dos serviços prestados ao usuário, baixar as tarifas e aumentar frota. Dar treinamento aos motoristas e cobradores porque é uma vergonha como tratam idosos e turistas. DEUS NÃO DORME. Fiquem espertos.

Deixe uma resposta