Trem turístico tem problemas técnicos e fica parado em via férrea entre Morretes e Curitiba, no Paraná

Publicado em: 21 de junho de 2019

Aproximadamente 600 passageiros participavam de passeio. Custo médio é de R$ 200. Foto: Jessica Marques (Diário do Transporte) – Clique para Ampliar

Composição com mais de 600 passageiros interrompeu viagem por volta das 16h desta sexta-feira. Às 21h trem ainda não tinha concluído a viagem

JESSICA MARQUES

O que estava previsto para ser o momento mais especial do feriado prolongado de centenas de pessoas tornou-se um pesadelo nesta sexta-feira, 21 de junho de 2019. Um trem turístico previsto para partir de Morretes com destino a Curitiba, no Paraná, apresentou problemas técnicos por volta das 16h, uma hora depois do início do trajeto.

Às 21h, trem ainda não tinha concluído a viagem. Por causa do horário, trem turístico foi obrigado a fazer longas paradas pra aguardar os trens de carga, porque as vias são compartilhadas.

A composição, com pelo menos 600 passageiros divididos entre os carros de classes econômicas variadas, ficou parada na via férrea ainda em Morretes. Ao redor, os turistas que pagaram, em média R$ 200, pelo passeio e aguardavam ver paisagens deslumbrantes avistaram apenas mato e, em seguida, a escuridão causou momentos de tensão. O trem não chegou a passar por nenhum ponto turístico antes da falha mecânica.

O trem começou a seguir viagem apenas após às 18h, mas os passageiros já não conseguiram avistar os pontos mais aguardados da viagem, devido à escuridão da noite.

Os funcionários informaram aos passageiros que houve uma avaria em uma locomotiva e precisou ser enviado um reboque da empresa Rumo, que administra a ferrovia. A Serra Verde se comprometeu a reagendar o passeio ou ressarcir os valores das passagens.

Não foram dados mais detalhes desta avaria.

O passeio teve início às 15h, sob responsabilidade da empresa Serra Verde Express Trens & Receptivo. O objetivo era que os turistas avistassem pontos como cachoeiras, rios, túneis e viadutos, além de estações históricas.

Os passageiros vieram de diferentes localidades, como Recife, no Pernambuco, Rio de Janeiro, ABC Paulista e Sorocaba, no estado de São Paulo.

Ainda na parte da noite, passageiros estavam em trem parado

O pintor industrial Oziel Silva, 39 anos, aguardou cinco anos para fazer o passeio com a esposa. Ambos vieram de Sorocaba, no interior de São Paulo.

“Foi muito difícil conciliar as agendas, nossas férias, viemos aqui só para isso e foi uma decepção. Além do mais, pesou no bolso”, disse.

A servidora pública Jane Alves, 37 anos, veio com o marido de Florianópolis, Santa Catarina. O casal ficou hospedado em Curitiba apenas para fazer o passeio.

“A desorganização começou na hora do embarque. Disseram que precisávamos de um número para pegarmos a van e irmos até Morretes, mas nenhum funcionário sabia informar aonde deveríamos ir”, contou Jane.

A empresária Irene Dal Zotto, 52 anos, relatou que combinou o passeio com um grupo de sete pessoas durante o feriado. Os familiares vieram de diversas localidades.

“Vou buscar meus direitos como cidadã. Comprei antecipado faz um mês e estava esperando ver o pôr do sol. É frustrante ficar parada no meio do nada”, disse.

Ao final da viagem, um homem que veio de Cajati, interior de São Paulo, pediu a namorada em casamento. O jovem estava esperando o pôr do sol, mas como a atração não foi vista pelos turistas, ele decidiu fazer o pedido quando o trem estava próximo de Curitiba, por volta de 22h.

Mesmo com a ausência de paisagem, pela chegada da noite, os turistas se animaram com a boa notícia e festejaram com palmas por terem chegado sãos e salvos e pela notícia que o casal compartilhou com quem estava no carro de passageiros.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Ricardo CPTM disse:

    Adamo foi feito teste com um trem de passageiros da CPTM a serviço da EMTU na linha estação da luz até a Santos , descendo por Paranapiacaba , poderia verificar o assunto e fazer uma matéria para nós ..um abraço

  2. Aline disse:

    Estava no trem e várias pessoas desceram, assim que chegou na primeira área urbana, pois ainda tinha a previsão de uma 1h30 para chegar a ferroviária, isso é, se ele não fizesse mais nenhuma parada. Estávamos em 4 adultos e uma criança, tb descemos e pegamos um Uber. Absurdo! A impressão que tivemos é que já sabiam do problema, e mesmo assim mantiveram o passeio. (O trem que saiu às 8h30 de Curitiba a Morretes, chegou às 14h30, sendo que a previsão de chegada era as 12h30), indignada! Perdemos o dia.

  3. ademar correia de araujo disse:

    Esta empresa (SerraVerde) é uma ..as composiçoes estão um LIXO..qualquer dia vai acontecrr o PIOR. e a “PARANATUR” não fáz ‘nada’ !!!

  4. Eduardo disse:

    o atraso foi na descida da serra…

    1. Leonardo Atilio disse:

      Na subida também amigão. E foi pior.

    2. Valéria Brumato Regina Fornazari disse:

      Situação desesperadora, ficamos das 15:00 as 22:10 presos. Praticamente nada de informações oficiais, que só recebemos depois de mais de 2 horas de atraso, parados. Diante da situação, a empresa tentou VENDER água a 5 reais a unidade….. Um atraso de mais de 4 horas e a empresa quer lucrar com a necessidade das pessoas. Ainda ocorreu a falta de produtos de limpeza, o banheiro estava inutilizável, a falta sede luz no vagão e o mal funcionamento do microfone e caixas de som, realmente a pior experiência que já vivenciei.

  5. Fabiano Mendes disse:

    É uma pena ter conhecido isso, minha esposa e eu fizemos o passeio Curitiba à Morretes em agosto do ano passado e foi muito lindo, amamos deu tudo certo.

  6. Ires disse:

    Também fiz passeio em maio deste ano também sentir frustada
    A viagem de morretes para curitiba no ato da compra nao tem nenhuma informaçao que este passeio seria de costas.
    Simplesmente frustante

  7. Reinaldo disse:

    a Serra verde Express andou comprando uns vagões da vale e adaptou com os vagões antigos que fazia o trem de passageiro,logo logo acontecera uma tragédia.A Rumo adaptou três locomotivas para fazer o trem de passageiro Mq 4414/Mq4360/Mq4348…toda semana somente essas três locomotivas fazem o trem de passageiro…locomotivas que não comportam puxar mais que 23 vagões aonde vem rebocadas entre uma a três litorinas.Meses atrás antes da Rumo colocar locomotivas novas e potentes para fazer trem de cargas,as locomotivas para o trem de passageiro eram outras mais potentes ,onde agora essas locomotivas foram mandadas para o RGS.

  8. Leonardo Atilio disse:

    Pode acrescentar na matéria que além de ficarmos até as 11 sem água e comida, eles tentaram VENDER os mantimentos extras que tinham no trem. Apenas por volta das 10 da noite resolveram distribuir as águas com gás restantes que obviamente acabaram em instantes.

  9. Valéria Brumato Regina Fornazari disse:

    Situação desesperadora, ficamos das 15:00 as 22:10 presos. Praticamente nada de informações oficiais, que só recebemos depois de mais de 2 horas de atraso, parados. Diante da situação, a empresa tentou VENDER água a 5 reais a unidade….. Um atraso de mais de 4 horas e a empresa quer lucrar com a necessidade das pessoas. Ainda ocorreu a falta de produtos de limpeza, o banheiro estava inutilizável, a falta sede luz no vagão e o mal funcionamento do microfone e caixas de som, realmente a pior experiência que já vivenciei.

  10. Renato Fornazari disse:

    No início do passeio do “pôr do sol” ouvimos um funcionário da empresa Rumo relatar a um colega que o trem poderia dar problemas, pois estava muito pesado, isso porque colocaram mais vagões para assim poder vender mais lugares. O trem apresentou o problema no início do passeio, entretanto ao invés de retornar para Morretes “a empresa” decidiu por concluir a rota até Curitiba, sabendo que isso levaria bem mais tempo. Quando o problema já havia sido relatado aos passageiros, os funcionários ainda quiseram VENDER água aos passageiros, uma vez que não era permitido entrar com alimentos no passeio. Foi FRUSTRANTE, foi RIDÍCULO, foi DECEPCIONANTE.

  11. Moacir Piovesan disse:

    Esse passeio é a maior furada , trens velhos, guias inexperientes que mal sabem falar o português corretamente, um passeio demorado e passagens caríssimas. É pra nunca mais voltar. É estelionato puro.

  12. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    A empresa Rumo nao e da imiciativa privada?

    Creio que sim.

    Se fosse a CPTM ate o Judas seria malhado novamente.

    Um otimo exemplo para o Governo do Estado de Sao Paulo, reavaliar a privatizacao da CPTM, considerando-se outra experiencia negativa, a Fepasa.

    E assim segue o Barsil, SEM RUMO.

    Att,

    Paulo GIL

    1. Sim, é da iniciativa privada. E sendo uma empresa privada, responde ao CDC e por isso, quem se sentir lesado poderá fazer uso de seus direitos como consumidor e buscar as indenizações pertinentes. Se fosse do governo do estado ou do governo federal, os passageiros iriam reclamar ao bispo municipal porque receber indenização do poder público é mais dificil que ganhar na mega-sena.

  13. Eliel P. Junior disse:

    Essa empresa Serra verde express só pensa em explorar o cliente! Descaso total, desde a bagunça na hora do embarque.
    A situação que ocorreu seria caso até de indenização aos clientes!
    Eu fiz uma reclamação no site reclame aqui para que todos fiquem espertos com essa cilada que é esse passeio!
    https://www.reclameaqui.com.br/serra-verde-express/descaso-total-com-o-cliente_KgOW_SYMHOjVNf8S/

  14. Richard Kasparowsky disse:

    Nasci em Curitiba e também estou decepcionado. Pois quando não era privatizada o passeio e a manutenção do patrimônio ferroviário era impecável e o preço bem acessível a qualquer pessoa. Infelizmente a ALL e a RUMO perderam o rumo depois da privatização esses gananciosos que só visam o lucro deixaram a parte turística um lixo. Só depende de nós nos manifestarmos para exigir a manutenção deste que é um dos últimos e mais belos trajetos ferroviários do Brasil. Caso contrário eles irão acabar de vez com o turismo desse ramal.

    1. Já fiz esse passeio mais de uma vez e deu tudo certo. Não é porque um dia deu problema que precise estatizar a ferrovia novamente, DEUS NOS LIVRE das viúvas do estado pedindo para que o estado continue se metendo onde nao deve. Chega disso, chega de por dinheiro público em tudo quando é porca-brás para torrarem o dinheiro dos nossos impostos.

  15. Eleandro Massi disse:

    Tivemos problemas na descida da serra com atraso de mais de 2 horas, falaram q o problema era em outro trem de carga, mas obstruia a ferrovia, perdemos metade do passeio em morretes e antonina..correria e falta de educação.

  16. josemar disse:

    Passei a maior decepção nas minhas férias, ja começando na desorganização no embarque, alem disso ouvimos no radio falarem que o trem estava pesado, ficamos quase 2 horas sem noticias sobre o que tinha acontecido, alem disso nao deram água pelo contrario queriam vender, banheiros todos com mau cheiro devido ao tempo

Deixe uma resposta