Ônibus elétricos estão em plano de recuperação do turismo de Brumadinho, Macacos e região

Publicado em: 18 de junho de 2019

Crédito: Arquivo/MTur

Proposta do Instituto Sebastião, criado para organizar reivindicação de moradores, foi apresentada a ministro de Bolsonaro

ALEXANDRE PELEGI

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, recebeu em maio deste ano um projeto para revitalizar e estruturar o turismo nas regiões de São Sebastião das Águas Claras e Brumadinho, em Minas Gerais.

O projeto Estação de Lótus, apresentado pelo Instituto Sebastião, determina a criação de uma rota a ser percorrida por um ônibus elétrico, em modelo já aplicado em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Curitiba e Campo Grande, em que o passageiro pode embarcar e desembarcar ao longo do percurso, conhecendo os principais pontos turísticos e a diversidade cultural da região.

Só para lembrar, estamos falando de uma região que foi palco recente de um dos maiores desastres com rejeitos de mineração no Brasil. O rompimento de uma barragem da mineradora Vale resultou em um desastre de grandes proporções, considerado como um desastre industrial, humanitário e ambiental, com 264 mortos e 26 desaparecidos. E o Instituto Sebastião foi criado pelos atingidos de Macacos como uma organização para reivindicar suas demandas.

A ideia do projeto Estação Lótus é estabelecer uma rota segura para moradores, visitantes e turistas, conectando as regiões, suas culturas, produtos e pessoas. O projeto quer simplificar os acessos, fomentando o turismo e revitalizando as comunidades.

Quem abraçou a luta dos moradores da região, segundo conta matéria da Folha de São Paulo desta segunda-feira, 17 de junho de 2019, foi o ex-procurador da República Rodrigo Janot, hoje aposentado.

Atraído ao local por uma antiga colega de escola, Janot decidiu não só conhecer a causa, como emprestar sua larga experiência jurídica à luta daquelas comunidades que sofrem com a maneira como a mineradora Vale, responsável pela barragem que rompeu, vem cuidando da situação.

Janot vai buscar um acordo com a mineradora Vale, antes de perseguir o caminho judicial, que bem conhece e domina.

Enquanto isso, o ministro Marcelo Álvaro Antônio e seu secretário executivo prometeram solicitar estudos de viabilidade para o projeto Estação Lótus, agregando a ideia de interligar as rotas do ônibus elétricos às linhas férreas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta