Estudo revela que 97% das mulheres sofreram assédio em transporte no Brasil

Publicado em: 18 de junho de 2019

Pesquisa considera transporte por aplicativo, táxi, ônibus, trens e metrô. Foto meramente ilustrativa.

Pesquisa também mostra que 46% das passageiras não se sentem seguras

JESSICA MARQUES

No Brasil, 97% das mulheres já sofreram assédio no transporte público. É o que revela uma pesquisa realizada pelo Instituto Patrícia Galvão, em parceria com o Instituto Locomotiva e apoio da Uber, divulgada nesta terça-feira, 18 de junho de 2019.

A pesquisa mostra ainda que 46% das passageiras não se sentem seguras nos meios de transporte público e têm medo de sofrer assédio sexual.

De acordo com a diretora de pesquisa do Instituto Locomotiva, Maíra Saruê Machado, configura-se como assédio olhares insistentes, cantadas indesejadas, comentários de cunho sexual, gestos obscenos, toque no corpo da vítima, comentários de cunho sexual, entre outros.

Segundo Maíra, quando as mulheres são questionadas se já sofreram assédio no transporte público, 53% responde que sim. Contudo, ao detalhar o que é configurado como assédio, o número sobe para 97%, por muitas mulheres acabam não assimilando determinados atos como assédio sexual.

A pesquisa também inclui ocorrências em transporte por aplicativo e táxi, além de ônibus, trem e metrô.

Confira os resultados:

A pesquisa revelou ainda que três de cada quatro passageiras se sentem mais seguras usando transporte por aplicativo, enquanto 68% se sentem mais seguras utilizando táxis e apenas 26% se sentem seguras em transporte público.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta