Em Fórum de Secretários do Paraná, Secretário Nacional de Mobilidade Urbana afirma que programa Refrota terá 4 anos de carência

Publicado em: 31 de maio de 2019

Prefeito Rafael Greca propôs ao Semob a Pejo a formalização de um Convênio para a elaboração de cursos de transporte.

Jean Carlos Pejo propôs também a discussão com a sociedade civil de uma Autoridade Metropolitana de Transporte

ALEXANDRE PELEGI

O Refrota, linha do Governo Federal com recursos do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço destinado a financiar ônibus urbanos novos, terá novidades.

Quem foi o portador da notícia foi Jean Carlos Pejo, secretário Nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Pejo falou das novidades na 7ª Reunião do Fórum Paranaense de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, que acontece em Curitiba desde ontem, 30 de maio de 2019.

Em palestra realizada hoje pela manhã, o responsável pelo Semob informou aos secretários e ao prefeito Rafael Greca que a liberação de recursos para o Refrota terá 4 anos de carência,  com 20 anos para pagamento e juros de 6% ao ano.

Além disso, Pejo sugeriu a criação de um Conselho Consultivo para a assessorar a SEMOB, além de abrir discussão com a sociedade civil sobre a criação da Autoridade Metropolitana de Transporte.

O prefeito Greca sugeriu a Pejo a formalização de um Convênio para a elaboração de cursos de transporte.

A plateia do evento, que acontece no Salão de Atos do Parque Barigui, é formada por técnicos em mobilidade de todo o estado do Paraná, além de vereadores e secretários municipais. Assessorada pela Associação Nacional dos Transportes Públicos – ANTP, o Fórum elegeu ontem a direção para o próximo biênio.

Para a presidência foi escolhido Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs; na vice-presidência de Transportes, Arielly Dantas, de Campina Grande do Sul; e para a vice-presidência de Trânsito, Samir Moussa, de Campo Largo.

Para as coordenações regionais foram eleitos Leônidas Martins Jr., de Paranaguá; Jair Gonçalves da Rocha, de Pato Branco; Antonio Carlos Lopes Mendes, de Apucarana; e Cristiane Coelho, de Palmas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta