Consórcio Bus+ entrega 50 novos ônibus para linhas intermunicipais do interior de São Paulo

Veículos possuem motor Euro V. Foto: Divulgação.

Veículos vão operar nos municípios de Hortolândia, Sumaré, Paulínia e Valinhos

JESSICA MARQUES

O Consórcio Bus+ entregou nesta quinta-feira, 30 de maio de 2019, 50 novos ônibus para linhas intermunicipais do interior de São Paulo. Os veículos vão operar nos municípios de Hortolândia, Sumaré, Paulínia e Valinhos, atendendo cerca de 110 mil passageiros por dia.

Segundo informações do Governo do Estado de São Paulo, os ônibus vão substituir parte da frota dos 323 coletivos que operam nas 123 linhas que interligam os quatro municípios. As cidades representam 70% da demanda total da Região Metropolitana de Campinas.

A entrega contou com a presença do governador, João Doria, e do secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

“Estamos permitindo acessibilidade de um bairro mais humilde, mais simples à estrutura da cidade nesta interligação, reduzindo o tempo da viagem, permitindo que essas pessoas possam chegar e sair do trabalho, em ônibus de qualidade, com ar-condicionado, Wi-Fi, tomadas para recarga de celulares, com conforto anatômico, acessibilidade”, disse o governador.

Os ônibus são de modelo convencional e têm capacidade para transportar 76 passageiros cada (34 sentados e 42 em pé). O motor é a diesel, com tecnologia Euro V.

De acordo com o Governo do Estado, os veículos são os primeiros de um total de 140 ônibus zero-quilômetro a serem entregues até agosto de 2019. O investimento total do consórcio é de R$ 58 milhões.

“Quando todos estiverem em operação, a idade média da frota intermunicipal na RMC baixará de 7 anos para 4,2 anos, conforme prevê o contrato de concessão”, informou, em nota.

Confira as imagens do interior dos veículos:

Inauguração da Ponte da Esperança (Estaiada) e entrega de 50Inauguração da Ponte da Esperança (Estaiada) e entrega de 50

PONTE ESTAIADA

Nesta quinta-feira, também foi inaugurada, em Hortolândia, a Ponte da Esperança (Estaiada), que liga as regiões Leste (Jd. Novo ngulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade. Implantada pela Prefeitura do município, a estrutura faz parte do traçado do Corredor Biléo Soares, construído pela EMTU/SP (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo).

São de responsabilidade da EMTU os acessos à Ponte Estaiada, as obras de cabeceiras da ponte e o viário, desde a Avenida Olívio Franceschini, na interligação com a Avenida José João da Silva, até a ligação com a rua Antônio da Costa Santos. Além disso, empresa executou todo o asfaltamento, sinalização e as estações de embarque e desembarque. O investimento do Governo do Estado é de R$ 52,8 milhões.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta