Ligação entre linha 13 e terminais do aeroporto de Guarulhos terá “monotrilho” até maio de 2021, diz Doria

Data prometida para início das obras é setembro deste ano e implementação vai custar R$ 175 milhões

 ADAMO BAZANI

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou na tarde dessa terça-feira, 28 de maio de 2019 que a linha 13 Jade da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos será ligada aos terminais por meio de um meio de transporte que tem semelhança com o “monotrilho”. Trata-se de um  APM – Automated People Mover. Este tipo de sistema, que conta com guias laterais e condução autônoma, é habitualmente usado em pequenas distâncias e demandas restritas.

Atualmente, quem desembarca dos trens é transportado por ônibus cedidos pela concessionária do aeroporto GRU Airport.

As obras começam em setembro deste ano e, pela promessa, devem ser entregues em maio de 2021

A extensão será de 2,6 km com ambas vias acessadas simultaneamente pelos passageiro. Serão quatro paradas (estação CPTM, terminal 1, terminal 2 e terminal 3). O tempo de trajeto será de seis minutos, de acordo com o anúncio.

Transporte em Phoenix, Arizona. Foto: SYSComms / Wikipedia

Os investimentos de implementação serão de R$ 175 milhões, de responsabilidade da Gru Airport.

O valor será abatido da outorga do aeroporto que a GRU Airport paga pela concessão.

TRENS COM BAGAGEIROS:

 O secretário dos transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, disse que a partir de agosto deste ano começam a ser entregues para a linha 13 Jade os primeiros dos oito trens com bagageiros.

Em nota, o governo do Estado diz que as composições vão custar R$ 316,7 milhões.

“Fabricados pelo consórcio Tomoinsa-Sifang, vencedor da licitação internacional, terão um custo de R$ 316,7 milhões. Atualmente, circulam trens do mesmo padrão das demais linhas da CPTM (sem bagageiro, realocados de outras linhas e fabricados em 2012).”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta