Taguatur compra 45 novos ônibus para linhas que operam entre Distrito Federal e Goiás

Os chassis, em sua maioria, são Mercedes-Benz OF-1721. Foto: Divulgação.

Veículos são do modelo Caio Apache Vip IV

JESSICA MARQUES

A empresa Taguatur Taguatinga Transportes e Turismo comprou 45 novos ônibus urbanos, para operar em linhas vinculadas à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Os veículos farão o trajeto entre Brasília, no Distrito Federal, e as cidades de Santo Antonio Descoberto e Águas Lindas de Goiás, em Goiás.

Os ônibus são do modelo Apache Vip IV, fabricado pela encarroçadora Caio Induscar. Os chassis, em sua maioria, são Mercedes-Benz OF-1721, mas também foram adquiridas poucas unidades com chassi Volksbus 17.230, de acordo com informações da Caio.

Todos os veículos contam com 12,680 metros de comprimento e capacidade de lotação total para 82 pessoas. Conforme informado em nota pela Caio, os ônibus possuem total acessibilidade, com elevadores semiautomáticos e poltronas destinadas a pessoas com deficiência, com mobilidade reduzida e idosos.

As unidades também são equipadas com “monitoramento por câmeras, três itinerários eletrônicos em LED e sistema multiplex, que proporciona ao condutor o controle total das funções do ônibus e auxilia a identificação de falhas na parte operacional e elétrica do veículo”, conforme informado pela encarroçadora.

A encarroçadora informou ainda que todos os ônibus possuem barreira aos efeitos solares por meio dos vidros na cor fumê e assentos totalmente estofados.

A Taguatur Transporte foi fundada em 1968 e a renovação de frota mais recente foi feita com todos os ônibus da Caio.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

3 comentários em Taguatur compra 45 novos ônibus para linhas que operam entre Distrito Federal e Goiás

  1. Wagner Castro De Menezes // 16 de maio de 2019 às 19:55 // Responder

    Só um complemento. São 42 veículos OF1721L, 1 OF1724L e 2 VW 17-230

  2. Elimar Rodrigues Ribeiro // 16 de maio de 2019 às 22:17 // Responder

    O único defeito e que sao 2 portas,pior a segundo situada no meio do carro.

  3. Não entendi porque duas portas não é adequado. É para o motorista ser também o cobrador das passagens? Se for, este o raciocínio, só quando a bilhetagem eletrônica for total, porque o motorista não pode exercer as funções que hoje são de seu “auxiliar de bordo” sob o risco de prejudicar as condições de segurança de sua função. Rogerio Belda P,S, – Entrada e saída pela mesma porta, coloca em risco os idosos e, no futuro, todos que não morrerem antes, serão idosos e portanto razoavelmente aptos a entenderam estas circunstâncias, exceto os adolescentes por serem, naturalmente, otimistas, Mas, em geral, com o tempo também, Rogerio Belda PS – Não se tornam necessariamente pessimistas e sim “realistas”!…

Deixe uma resposta