Incêndios criminosos destroem 186 ônibus no estado do Rio de Janeiro desde 2016

Publicado em: 16 de maio de 2019

Ônibus incendiado nesta quarta-feira era equipado com ar-condicionado. Foto: Reuters/Ricardo Moraes.

Na noite desta quarta-feira, veículo da Viação Mauá foi incendiado na capital

JESSICA MARQUES

A Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro) informou por meio de nota que incêndios criminosos já destruíram 186 ônibus no estado desde 2016.

Destes, apenas seis foram recuperados. Ainda segundo a federação, o custo de reposição supera R$ 80 milhões neste período.

O balanço foi divulgado na noite desta quarta-feira, 15 de maio de 2019, quando um ataque criminoso resultou em um ônibus incendiado no centro da cidade do Rio de Janeiro.

O ônibus da Viação Mauá, que fazia a linha Niterói x Candelária, foi incendiado na Avenida Presidente Vargas, esquina com a Avenida Passos. Não houve feridos.

O ônibus foi incendiado após um protesto realizado na capital contra o bloqueio de verbas da educação pelo governo federal.

De acordo com a Fetranspor, o veículo incendiado na noite desta quarta-feira era equipado com ar-condicionado. Dos 186 ônibus atacados nos últimos anos, 42% eram climatizados.

“A população é a mais prejudicada com a redução da oferta de transportes. Um ônibus incendiado deixa de transportar cerca de 70 mil passageiros em seis meses, tempo necessário para a reposição de um veículo no sistema. Se somarmos a frota incendiada desde 2016 (186), potencialmente, deixaram de ser transportados mais de 10 milhões de passageiros nesses veículos”, informou a Fetranspor, em nota.

“É importante lembrar que a inexistência de seguro para este tipo de sinistro e a crise econômica do setor, que tem feito as empresas perderem gradativamente a capacidade de investimento em renovação da frota, tornam inviável a reposição de ônibus incendiados”, continuou a federação, também em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta