Princesa deve entregar mais dez ônibus 0 km em abril, diz prefeitura de Mogi das Cruzes

Publicado em: 21 de março de 2019

Segundo prefeitura, veículos têm sinal de internet grátis para os passageiros. Foto: Júnior Lago / Prefeitura de Mogi das Cruzes

Nesta quinta-feira, 21 de março de 2019, apresentou 11 veículos zero quilômetro

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, informou que em abril a concessionária de transportes públicos Princesa deve entregar mais dez ônibus zero quilômetro para as linhas municipais.

Nesta quinta-feira, 21 de março de 2019, a companhia fez a entrega de onze unidades.

Segundo a administração municipal, com os ônibus previstos para entrar em operação em abril e com as renovações já realizadas pelas empresas Princesa e CS Brasil, neste ano já são 43 unidades de coletivos 0 km para o sistema da cidade.

Com a entrega desta quinta-feira, 33 novos ônibus já foram incluídos no sistema municipal de transporte coletivo neste ano. No dia 28 de fevereiro, a concessionária CS Brasil já havia apresentado 22 veículos. Além disso, no mês de abril, está prevista a entrega de 10 novos veículos também pela concessionária Princesa, totalizando 43 ônibus 0 km atendendo a população., segundo nota da prefeitura.

Os veículos apresentados nesta quinta-feira vão começar a circular nas linhas C202 (Conjunto Santo Ângelo via Braz Cubas), C601 (Alto do Botujuru), C405 (Conjunto Residencial Cocuera), E203 (Conjunto Santo Ângelo), C507 (Vila Aparecida) e E501 (Vila Suíssa).

“A substituição de veículos mais antigos por ônibus novos tem como objetivo oferecer mais conforto para os passageiros, para que as pessoas possam se deslocar com mais tranquilidade. Os novos ônibus são modernos, possuem wi-fi, câmeras que colaboram com a segurança e telas que poderão passar informações para os passageiros. A intenção da Prefeitura é buscar sempre a melhoria do sistema de transporte coletivo”, destacou o prefeito Marcus Melo, na nota à imprensa.

Os ônibus são do modelo Caio Apache Vip IV com chassi da Mercedes-Benz e seguem os padrões estipulados pelas legislações de acessibilidade e restrição de emissões de poluentes.

A cidade de Mogi das Cruzes tem 244 ônibus, que operam 84 linhas transportando em torno de 3,3 milhões de passageiros por mês. Diariamente são realizadas 3,3 mil partidas para todas as regiões da cidade, segundo a prefeitura.

ABRIGOS:

A prefeitura ainda informou que busca junto ao Governo Federal financiamento para a aquisição de 600 novos abrigos nos pontos de ônibus.

De acordo com a prefeitura, o pedido foi formalizado no ano passado e “e reforçado neste ano, em encontro do secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, com o secretário nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, Jean Carlos Pejo, durante a reunião do Fórum Paulista de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana.”

A administração municipal diz aguardar ainda um retorno da União.

Segundo ainda a gestão local, desde o final do ano passado,  foram instalados 95 novos abrigos e, com recursos municipais, ainda em 2019, serão implantados mais 200.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Falta melhorar o serviço. Ainda e comum ônibus com problemas técnicos (falhas em campanhias por exemplo), descumprimento de horarios e intineradios (como a E202, onde constantemente os onibus nao seguem ate o ponto final) e diacalizacfi no Terminal Central, onde é comum os ônibus partirem de fora do ponto inicial, pararem em fila dupla, em cima do canteiro e ate em cima da faixa de pedestres.
    Enfim, onibus novos nao resolvem a falta de fiscalização

  2. FrrFerna disse:

    Não fazem mais que sua obrigação,,e ainda esta faltando o ar condicionado.Pagamos muito caro por um percurso curto e somos obrigados a se locomover num transporte sujo,batendo tudo e com motoristas mal educados que não tem coragem nem pra abrir a boca pra responder um bom dia.Tem muita coisa pra melhorar.R$4,50 e um absurdo.

  3. Newtonton Rodrigues Alves disse:

    Esperamos que as pessoas possam ser agraciadas com mais conforto e rapidez nos translados urbanos, pois é comum observar pontos de ônibus lotados, assim como o interior dos coletivos, principalmente nas localidades mais distantes.

  4. Bom dia,
    Não adianta nada substituir somente, precisamos de mais onibis nas linhas, aumento da frota. O valor que pagamos é um absurdo, e com certeza nem a metade é revertida em favor de melhoria no transporte. O valor que 4,50 dá muito bem pra prefeitura colocar as coberturas em pontos de ônibus pela cidade. Fica empurrando o problema pra União. Que vergonha prefeito.
    Os fiscais no terminal central de mogi é uma vergonha, na linha c405 cocuera os fiscais fazem o que querem, os motoristas alteram o destino do itinerário a hora que bem entendem. Já cheguei ficar 50 minutos no ponto de ônibus na rua dos vicentinos, por causa do descaso deles, aí quando vem, chega dois ônibus de uma só vez.
    E isão Não é um caso isolado Não. É constante, e só uma equipe de reportagem comparecer no período de pico na parte da manhã, pra verem as mães com crianças no colo pra levar os filhos pra creche, esperando por vinte minutos ou até mais.
    Descaso SIM, por esse valor no transporte público e a demora que se enfrentam todos os dias por aqui.
    Qual hora teremos que acionar a TV diário pra ver se alguém nos encherga aqui na vila natal.
    Sou Rodrigo
    Estou a disposição

  5. Valci Farias Fernandes disse:

    Bom dia quero deixar a minha indignação aos domingos e feriados nós que moramos entre o bairro Pium é jardim Piatã em Itaquaquecetuba temos que esperar mais de uma hora no ponto de ônibus sendo que essa é a única linha que podemos chegar em Mogi das cruzes respeito o trabalhador nós pagamos pelo transporte.

  6. Elenir Noronha disse:

    É um absurdo pagar 4,50 na passagem de ônibus em péssimas condições e que demoram mais 50 min. de intervalos entre eles, como o C204 e E112.
    São poucas linhas que atendem a região, os horários são raramente cumpridos, apesar da passagem ser uma das mais caras no Brasil os ônibus não possuem ar condicionado. Parecemos gado sendo transportados é revoltante.
    Conheço o transporte público em várias cidades do Brasil, mas sem dúvida Mogi das Cruzes está entre as piores.

  7. Catia disse:

    Realmente o valor da passagem está muito alto e as condições que as empresas oferecem sao mínimas. Quero saber como ficam as linhas C205 e C101 que nem estradas decentes para circular, elas possuem. Estamos em 2019, a prefeitura precisa acordar pra vida e começar a fazer parceria com as empresas de ônibus para melhorar a situação e a circulação das frotas. Em relação à empresa, precisamos de mais ônibus na região e em melhores condições, com menos tempo de espera.

  8. Alberto Rubens Yamawaki disse:

    Linha 701 e702 Rodeio
    Só tem carros velhos, barulhentos, suspensão dura, falta amortecedores, veículos não consegue subir morro, câmbio não entra, bancos quebrados e soltos, elevadores sempre com problemas, potas não abrem, campainha não funciona, dificuldades para subir e descer do ônibus o degraus da escada são altos por os motoristas estacionam o carro longe do meio fio e onde estão os carros com ar condicionados, wi-fi só tem comercial falso na tv
    Princesa e Prefeito arrecada muito e pouco conforto para nós usuários.
    Prefeito e séc transporte não andam de busão falta eles andarem para sentir o que passamos dia a dia..

Deixe uma resposta