Prefeitura de Birigui marca licitação dos transportes para 25 de abril e assina emergencial com Auto Viação Suzano

Publicado em: 21 de março de 2019

Empresa tem experiência de atuação em Santa Isabel. Foto: Leonardo Lopes/ Clique para Ampliar

Concorrência tinha sido suspensa pelo TCE no ano passado e, neste ano, pela própria prefeitura devido ao número de questionamentos

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Birigui, no interior de São Paulo, marcou para o dia 25 de abril a data de entrega das propostas de empresas interessadas em operar o sistema de ônibus, o CCO – Centro de Controle Operacional e a Bilhetagem Eletrônica dos transportes municipais.

O aviso de reabertura da licitação foi publicado nesta quinta-feira, 21 de março de 2019.

A licitação dos transportes na cidade se arrasta desde o ano passado. Em junho de 2018, a concorrência tinha sido suspensa pelo TCE – Tribunal de Contas do Estado de São Paulo por irregularidades, como exigência de prova do patrimônio líquido mínimo acima do valor total da concessão e impedimento da participação de empresas em recuperação judicial.

No final do ano, a prefeitura relançou a concorrência, mas no dia 28 de janeiro publicou a suspensão do certame devido ao alto número de questionamentos.

O edital passou por modificações, mas mantém as linhas gerais.

A idade máxima da frota deve ser de sete anos e, desde o início da operação, todos os ônibus devem ser acessíveis.

O prazo de contrato é de 10 anos prorrogáveis por mais cinco anos.

A licitação exige 12 veículos na frota, entre micro-ônibus e midi (micrão).

Enquanto não é definida uma nova operadora, os serviços são prestados por meio de contratos emergenciais.

Também nesta quinta-feira, 21 de março de 2019, a prefeitura publicou a homologação do contrato de 180 dias com a Auto Viação Suzano, com experiência em operação em Santa Isabel, na Grande São Paulo, e que, segundo a Jucesp – Junta Comercial do Estado de São Paulo é registrada em nome de Welter França Souto.

A tarifa prevista no contrato emergencial é de R$ 3,30.

Anteriormente, os serviços emergenciais estavam a cargo da TDR – Theodoro Transportes.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta