Tarifa do transporte coletivo de Canoas (RS) tem reajuste a partir de sexta-feira

Integração também terá alterações a partir de sexta. Foto: Divulgação.

Valor passa dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,60, de acordo com a Prefeitura

JESSICA MARQUES

O valor da passagem do transporte coletivo de Canoas, no Rio Grande do Sul, terá um aumento a partir desta sexta-feira, 22 de março de 2019. A tarifa vai passar dos atuais R$ 4,20 para R$ 4,60, de acordo com a Prefeitura.

A administração municipal informou, em nota, que a empresa Sogal, concessionária responsável por operar o sistema no município, havia solicitado R$ 4,76 como novo valor da passagem. Contudo, a tarifa foi negada, segundo a Prefeitura.

“Após análise dos números apresentados pela empresa, os técnicos da Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM) chegaram ao cálculo de R$ 4,65. O valor foi arredondado e aprovado, por unanimidade, pelo Conselho Municipal de Transporte (CMT), ficando em R$ 4,60 a tarifa final. A população tem até quinta-feira (21) para adquirir a passagem com o valor atual da tarifa, que poderá ser usado no cartão TEU no prazo de até 30 dias”, informou a administração municipal, em nota.

INTEGRAÇÃO

A Prefeitura informou que, a partir de sexta, os passageiros terão um tempo maior para a realização da integração no sistema, passando dos atuais 30 minutos para 60 minutos de intervalo entre uma viagem e outra, com cobrança de 50% da tarifa (R$ 2,30).

Os estudantes também pagarão 50% do valor na primeira viagem, ficando a segunda, dentro do prazo de 60 minutos, em 25% da tarifa inicial, R$ 1,15. Os usuários do transporte seletivo não serão atingidos pelo reajuste, uma vez que a passagem seguirá com o valor de R$ 5,10.

CÁLCULOS

O preço da passagem de ônibus é recalculado anualmente, de acordo com a Prefeitura, a partir de uma série de variáveis que compõem a planilha de custos da empresa Sogal.

“O aumento de R$ 0,40, representando um reajuste de 9,52% na tarifa, se deve, além da queda no número de passageiros, ao aumento do custo do combustível, manutenção de veículos, entre outros. 41,07% do reajuste são referentes aos custos com pessoal, relativo ao quadro de funcionários da Sogal”, justificou a administração municipal.

Confira no gráfico:

*Custos variáveis (combustível, lubrificantes, rodagem)
*Custos de capital (depreciação de veículos, maquinários e equipamentos, almoxarifado)
*Pessoal de Operação (motoristas, cobradores, fiscais)
*Demais custos físicos (manutenção, administrativos, despesas gerais)

 

Atualmente, segundo a Prefeitura, a cidade de Canoas conta com uma frota de 135 veículos, todos no prazo de vida útil exigido, sendo 51% com ar-condicionado, 43% com Wi-Fi e 92% com acessibilidade.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta