Governador de Goiás e prefeito de Goiânia acordam privatização da Metrobus

A Metrobus atualmente possui 133 veículos. Foto: Divulgação.

Métodos ainda não foram divulgados pelos políticos, pois serão estudados por equipes técnicas

JESSICA MARQUES

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, entraram em um acordo sobre a privatização da Metrobus, empresa responsável pelo Eixo Anhanguera. Atualmente, a companhia é uma sociedade de economia mista.

Durante uma reunião realizada nesta sexta-feira, 15 de março de 2019, ambos concordaram em realizar a privatização da empresa. Entretanto, os métodos ainda não foram divulgados pelos políticos, pois serão estudados por equipes técnicas de ambas as partes.

Em janeiro deste ano, o presidente da Metrobus, Paulo Cézar Reis, já falava sobre a possibilidade de privatização para resolver os problemas enfrentados atualmente.

“É uma empresa que tem uma responsabilidade muito grande. A operação no Eixo tem uma alta demanda de passageiros”, disse, na época. “Só depois deste levantamento feito, vamos apresentar ao Governador e, a partir disso, tomar uma decisão”, afirmou.

O estudo já foi finalizado, mas ainda não foi divulgado para a imprensa, pois as áreas técnicas dos governos estadual e municipal vão discutir os detalhes juntos.

Sobre a frota de veículos, o presidente da Metrobus havia informado que os veículos ainda são novos.

“A nossa frota é composta por veículos adquiridos em 2011 e 2014. São veículos novos, tendo em vista que carros como os nossos podem operar por 10 a 12 anos. O que não pode fazer é descuidar na manutenção e ficar atento a renovação periódica. Quando eu era presidente da Transurb, conseguíamos adquirir um novo veículo por mês”, afirmou.

A Metrobus atualmente possui 133 veículos. Destes, 113 estão em condições de operar no Eixo Anhanguera. Até 2014, a empresa operava apenas na Avenida Anhanguera, que possui 14 quilômetros de comprimento. Com as extensões, a Metrobus aumentou a área de operação para 70 quilômetros.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta