Ônibus da ONU é utilizado para educar e divertir crianças sírias em situação de rua no Líbano

Ônibus é administrado por ONG libanesa com financiamento da União Europeia. Foto: ACNUR/Diego Ibarra Sánchez

Lançado em 2018, o projeto já beneficiou centenas de crianças que trabalham em Beirute

ALEXANDRE PELEGI

Beirute, capital do Líbano, é palco de uma iniciativa da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e da União Europeia.

Utilizando-se de um ônibus, o ‘Fun Bus’ (Ônibus da Diversão), uma Ong do país leva atividades lúdicas e pedagógicas a crianças refugiadas que trabalham nas ruas da capital libanesa.

A maioria dessas crianças é proveniente da Síria, trazidas por pais e parentes em fuga do conflito no país.

O Líbano abriga perto de um milhão de refugiados sírios, sendo 490 mil crianças em idade escolar (3 a 18 anos). Mais da metade dessas crianças não estão na escola.

O ônibus de cores vivas oferece apoio e recreação para muitas dessas crianças que vivem em situação de rua, reduzindo a quantidade de tempo que elas passam na busca por sobrevivência.

A operação do projeto Fun Bus é da Fundação Makhzoumi, uma ONG libanesa.

Nadine Moussa, da Fundação, explica como o projeto funciona: “Nós perambulamos por Beirute, em todos os bairros. Fazemos atividades de apoio psicossocial, alfabetização básica, aulas de matemática e artesanato”.

O projeto foi lançado em 2018, e já beneficiou centenas de crianças que trabalham em Beirute, a maioria parte do contingente de refugiados sírios que vivem atualmente no país. As crianças são forçadas a trabalhar para ajudar no sustento de suas famílias pobres, o que as priva da chance de terem uma infância normal e de ter acesso à educação.

Um informe da ONU traz o depoimento de Nadine, que conta que no Fun Bus “as crianças têm um lugar seguro para se expressarem”. Ela acrescenta: “Aqui, eles são respeitados e apreciados. Eles conseguem viver sua infância, mesmo que por apenas algumas horas.”

Sirine Comati, da agência da ONU, ressalta que a iniciativa Fun Bus é parte de um programa mais amplo do ACNUR e de seus parceiros, e tem como objetivo “impedir, eventualmente, que as crianças trabalhem nas ruas”.

Segundo comunicado da ONU, o programa busca engajar os familiares das crianças para incentivá-los a tirar seus filhos das ruas. “Os pais recebem treinamento vocacional para que consigam encontrar oportunidades de emprego — o que garante que eles não dependam mais do dinheiro que seus filhos trazem. Quando possível, as crianças são matriculadas em escolas. Muitos nunca frequentaram uma aula ou perderam anos de suas educações”.

O ônibus, que em muitas cidades do mundo serve apenas como veículo de transporte, em Beirute carrega felicidade e esperança para crianças expostas à violência das ruas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Parabens, pela materia!

    Aqui temos mais uma prova da perfeicao do signiificado da palavra onibus – “para todos” (acabei de lembrar da Viacao Paratodos).

    Alem da nobre missao muito bem escolhido nome dele, “buzao da diversao”.

    Acoes como esta nos faz crer que ainda temos pessoas boas neste planeta Terra.

    Barsil, aproveite a ideia, pois aqui necessitamos de varios buzoes da diversao para acolher os “abandonados pela corrpcap”.

    Esta semana o “fun bus”, sera a tela de fundo do meu computador.

    VIVA O FUN BUS!

    Att,

    Paulo Gil

  2. Paulo Gil disse:

    Corrigindo;:

    “Abandonados pela corrupcao”.

    Att,

    Paulo Gil

  3. grpmoura disse:

    Olá Paulo Gil, vamos em frente nosso time realiza este trabalho no Brasil com Buzão, Ônibus Educativo de Prevenção das Arboviroses, as doenças negligenciadas a mais de vinte anos…antigamente nosso time ia porta porta, fazem quinze anos que utilizamos Ônibus de minha propriedade emprestado as prefeitura para realizar a Educação Preventiva das comunidades em Risco. A ONU nos solicitou o projeto para conhecer e vejo hoje em desenvolvimento em outros países é gratificante sim. No Brasil temos que fazer mais o que falta é parceiros ……..nosso time é garra perseverança sempre…@grpmoura

Deixe uma resposta