CPTM cria bilheterias expressas para atender passageiros com dinheiro trocado

Estação Prefeito Celso Daniel, em Santo André, está entre as que recebeu o serviço. Foto: Jessica Marques

Ação implantada neste mês está sendo realizada em nove estações da Companhia

JESSICA MARQUES

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) criou bilheterias expressas para atender os passageiros do sistema ferroviário que já estiverem com o dinheiro trocado. A ação foi implantada neste mês e está sendo realizada em nove estações.

Ao Diário do Transporte, a CPTM informou que as bilheterias expressas foram criadas com o objetivo de acelerar a compra do bilhete pelos passageiros e arrecadar moedas para facilitar o troco.

“Com a tarifa de R$ 4,30, as bilheterias da CPTM precisam de mais moedas para facilitar o troco. Por isso, neste mês, a Companhia iniciou uma campanha nas redes sociais e nos avisos sonoros das estações e trens para que os passageiros usem dinheiro trocado para comprar, com mais agilidade, o bilhete”, informou a Companhia, em nota.

Atualmente, a ação está sendo realizada nas seguintes estações: Osasco e Grajaú (Linha 9-Esmeralda), São Caetano, Mauá e Santo André-Prefeito Celso Daniel (Linha 10-Turquesa), Guaianases e Suzano (Linha 11-Coral), Brás (Linha 12-Safira) e Aeroporto-Guarulhos (Linha 13-Jade)

Entretanto, a CPTM informou que mais estações poderão ter bilheterias expressas se os passageiros aderirem à compra de bilhete com dinheiro trocado.

As bilheterias expressas são abertas em horários de maior demanda de passageiros. Os guichês possuem sinalização para que o passageiro possa identificá-los.

O Diário do Transporte esteve na Estação Prefeito Celso Daniel, em Santo André, no ABC Paulista, onde funciona uma das bilheterias expressas.

ec7c9013-935f-48f6-b938-39e6bd6ecf0b

Valores estão listados em uma placa. Foto: Jessica Marques

No local, já estavam disponíveis sinalizações indicando como proceder para a compra de bilhetes com o dinheiro trocado.

A CPTM também disponibilizou os valores necessários para a compra de mais de uma passagem, sendo um bilhete a R$ 4,30, dois a R$ 8,60, três a R$ 12,90, quatro a R$ 17,20 e cinco a R$ 21,50, para que o passageiro não precise fazer a conta.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Tanto esforço para o desenvolvimento de cobrança eletrônica e a CPTM ainda cria caixa para pagamento em dinheiro.

    É só criar o BU-CPTM ou utilizar o BU de Sampa e acabar com dinheiro em estações.

    Ahhhhhhhhhhh

    “Cuidado com o vão e altura entre o trem e a plataforma”, há mais de 50 anos.

    MUDA BARSIL.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta