Viações de Natal (RN) querem tarifa de ônibus a R$ 3,90

Foto: Divulgação

Pedido de reajuste de 6,85% foi protocolado pelo Seturn, sindicato das empresas de ônibus da capital do Rio Grande do Norte

ALEXANDRE PELEGI

A depender das empresas que prestam serviços de transporte coletivo em Natal, capital do Rio Grande do Norte, andar de ônibus na cidade vai ficar mais caro nas próximas semanas.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município (Seturn) protocolou formalmente à prefeitura um pedido de aumento da tarifa de 6,85%, o que elevaria o valor dos atuais R$ 3,65 para R$ 3,90.

A solicitação, entregue por meio de um requerimento administrativo, pede também que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) faça os cálculos para calcular o índice correto, procedimento que segue as regras do contrato de concessão.

Segundo o Seturn, o valor de R$ 3,90 observa critérios de elevação dos insumos “que compõe o custo tarifário e também perdas de remuneração acumuladas nos últimos anos, além do número de usuários do serviço (pagantes, gratuitos e índice de fraudes)“.

Ressaltando que doze capitais já concederam reajuste este ano, Nilson Queiroga, consultor técnico do sindicato, reafirma a necessidade de Natal fazer o mesmo. Segundo ele, o reajuste anual “é algo natural e acontece em todos os serviços públicos, assim como energia elétrica e água”.

Destacando o forte impacto negativo que as gratuidades causam na tarifa, Queiroga ressalta a necessidade do equilíbrio do contrato, para que desta forma o setor possa investir na melhoria do serviço.

ÚLTIMO REAJUSTE FOI EM MAIO DE 2018

O último reajuste, de 8,9%, foi concedido no dia 19 de maio de 2018, por meio do decreto de número 11.518.

O prefeito Álvaro Costa Dias acatou a decisão do Conselho Municipal de Transportes da capital, que aprovou o aumento da passagem de R$ 3,35 para R$ 3,65.

O aumento anterior fora aprovado em abril de 2017, reajuste de 15,51%.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta