Com Expresso Mogi-Luz, CPTM estima redução no tempo de viagem, mas energia ainda é desafio

Publicado em: 4 de fevereiro de 2019

Inauguração do serviço foi feita na manhã desta segunda-feira. Foto: Adamo Bazani.

Serviço direto entre Mogi das Cruzes foi inaugurado nesta segunda-feira com operação ainda parcial

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

Colaborou Jessica Marques

A CPTM inaugurou nesta segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019, o Expresso Leste da Linha 11-Coral, com viagem direta entre Mogi das Cruzes e a Estação Luz, na região central da capital paulista.

Inicialmente, o horário de atendimento será das 9h às 15h.

De acordo com o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, um dos grandes desafios para a ampliação do horário de atendimento é a repotencialização do fornecimento de energia elétrica do trecho.

Sem dar prazos ainda definidos, Baldy diz que a intenção é modernizar o sistema de energia o mais breve possível para operação em horários plenos.

“As questões de infraestrutura, de um modo geral, e o principal insumo que temos é a energização de toda a linha, são aspectos fundamentais para serem avaliados durante esse período”, disse. “Por isso não vamos dar a largada durante o horário de pico ainda, para que não possamos cometer erros”.

O presidente da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, Pedro Moro, diz que inicialmente a empresa trabalha com a possibilidade de aumentar em dois trens na operação do trecho.

Uma estimativa inicial mostra que o tempo de viagem deve ser reduzido em, no mínimo, 15 minutos.

“Para o passageiro de Mogi, que é o principal beneficiado apesar de ter todo o Alto Tietê, acredito que em torno de 15 minutos de ganho direto. Ainda tem o ganho da baldeação, que é mais difícil a gente mensurar porque depende de quantos trens tem que esperar. Mas no mínimo 15 minutos”, disse Moro.

Confira o áudio da entrevista:

Com a viagem direta entre Mogi das Cruzes e Luz, não será necessária mais a todos a transferência na estação Guaianases, na zona Leste de São Paulo.

A reportagem percorreu o trecho entre Luz e Mogi com baldeação em Guaianases, um trajeto que durou de 7h20 a 8h25. Na volta, sem a baldeação, o trajeto foi percorrido de 9h06 a 10h10.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes – reportagem

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes – redação

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Vou aproveitar o tema CPTM.

    Ontem eu ia passear na linha – 13 Jade, embarcando na Estação da Luz.

    É bom lembrar que o Aeroporto Internacional de Guarulhos funciona 24 horas.

    Dando uma volta na parte superior da Estação da Luz, descobri que a linha 13 – Jade tem um acesso especial, um uma tarifa especial e um horário “reduzidíssimo” para atendimento a um Aeroporto internacional; conclusão a própria CPTM inviabilizou o meu passeio e não teve receita.

    Sem contar que esta Linha 13 – Jade, não chega até o aeroporto havendo a necessidade de continuar o percurso de buzão.

    Deixo aqui duas questões para reflexão de todos.

    – Para que serve a Linha -13 Jade da CPTM ??

    – Nestas condições não seria a construção desta mais um desperdício do dinheiro do Contribuinte ?

    MUDA BARSIL, ACELERA SAMPA.

    Att,

    Paulo Gil

  2. a população agradece, mas é preciso observar se o maquinário aguenta,,,,viagem longa. Oras se o sistema eletrico é deficitário, como eu consigo chegar em Mogi,,?

Deixe uma resposta