Prefeitura de São Paulo abre chamamento público para empresas de compartilhamento de patinetes elétricos

Patinetes podem complementar transporte coletivo. Foto Divulgação/Site Muda Tudo

Modalidade de deslocamento tem aos poucos chamado a atenção para pequenos trajetos

ADAMO BAZANI

Um novo personagem na mobilidade urbana de São Paulo tem despertado a curiosidade de muita gente: os patinetes elétricos.

Cada vez mais comuns principalmente em regiões mais nobres, como Avenida Paulista, Higienópolis, Jardins e Vila Olímpia, os pequenos veículos têm dividido espaço com pedestres, bicicletas, carros, táxis, carros de aplicativos e os essenciais ônibus .

Para criar um sistema com normas e critérios para este tipo de deslocamento, a prefeitura de São Paulo abriu um chamamento público para apresentação de empresas interessadas em oferecer serviços de compartilhamento de patinetes elétricos.

As empresas interessadas em oferecer esses serviços devem apresentar os envelopes com a documentação na sede da SMT – Secretaria Municipal de Mobilidade Transportes, na Rua Barão de Itapetininga, nº 18 – 12º andar, no dia 18 de fevereiro às 10 h.

A forma de deslocamento no contexto de mobilidade urbana em São Paulo é nova e, no chamamento, a prefeitura diz que quer “identificar e conhecer empresas com interesse e capacitadas para a implantação, operação e manutenção de Sistemas de Compartilhamento de Patinetes Elétricos na Cidade de São Paulo, ofertando nova alternativa de transporte sustentável à população, em consonância com o planejamento cicloviário do Município”

Algumas empresas já disponibilizam os aluguéis de patinetes, mas além de querer organizar a oferta, a prefeitura quer que os serviços sejam oferecidos inclusive nas regiões mais periféricas e que haja uma complementação ao transporte público, com os veículos próximos a terminais de ônibus, paradas de grande movimento e estações do Metrô e da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta