Reunião entre empresas e prefeitura de Salvador mantém impasse sobre reajuste da tarifa de ônibus

Foto: Elói Corrêa

Após anunciar em dezembro de 2018 que reajuste seria aplicado em janeiro deste ano, prefeito ACM Neto decidiu suspender o aumento, e condicionou mudanças no valor à renovação da frota

ALEXANDRE PELEGI

Reunião realizada nesta quinta-feira, dia 31 de janeiro de 2019, entre a prefeitura de Salvador e empresas de ônibus da cidade terminou em impasse. Na pauta, a necessidade e o índice de reajuste da tarifa dos ônibus municipais, hoje em R$ 3,70.

O encontro teve a mediação do Ministério Público da Bahia (MP-BA), com a presença da promotora Rita Tourinho.

Representantes da Prefeitura e da Integra (Associação das Concessionárias do Serviço de Transporte Público de Passageiros por Ônibus Urbanos de Salvador), discutiram relatório apresentado pela administração municipal que propõe aumento de R$ 0,10, o que elevaria o preço da tarifa para R$ 3,80, índice de 2,7%.

Após a Integra discordar do aumento proposto pela prefeitura, novo encontro foi agendado para o dia 13 de fevereiro. Os empresários de ônibus de Salvador deverão apresentar estudo justificando sua proposta de aumento tarifário.

Em declaração ao Portal Bahia.ba, o secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota, afirmou que foi traçado um cronograma para fazer rodadas de negociações ao longo do mês de fevereiro, “tendo a data limite o dia 24 para tentarmos chegar a um denominador comum”.

AUMENTO SÓ COM RENOVAÇÃO DA FROTA

Em dezembro do ano passado a prefeitura chegou a anunciar que faria o reajuste na tarifa, que passaria a valer a partir do dia 2 de janeiro deste ano.

Como noticiou o Diário do Transporte, no dia 24 de dezembro de 2018 o reajuste foi suspenso por decisão do prefeito ACM Neto após encontro com os empresários de ônibus. Relembre: Reajuste da tarifa de ônibus de Salvador é suspenso

O prefeito condicionou qualquer reajuste à compra de novos ônibus, divulgando sua posição pelas redes sociais: “O reajuste que entraria em vigor dia 2 de janeiro não vai acontecer. Só vamos discutir o valor da tarifa quando os empresários iniciarem o processo de renovação da frota“.

acmneto

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta