Com aumento de tarifa da EMTU, taxa de gerenciamento sobre empresas de ônibus também sobe

Se empresa coloca em operação veículos com piso baixo e com motor traseiro, paga uma Resege maior. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) / Clique para ampliar

Na Grande São Paulo, Resege pode chegar a mais de R$ 3100 por ônibus a cada mês

ADAMO BAZANI

As empresas de ônibus, com o aumento das tarifas neste último domingo, 20 de janeiro de 2019, vão ter de pagar taxas maiores à EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos.

A Resege – Receita dos Serviços de Gerenciamento e Fiscalização, que é uma espécie de taxa de gerenciamento que a EMTU cobra todos os meses das companhias de ônibus, já está mais alta. E os valores chamam a atenção, podendo ultrapassar R$ 3100 por veículo.

O valor da Resege, cobrada em regiões onde as viações atuam como permissionárias e não como concessionárias, a exemplo da Área 5 (ABC Paulista) onde nunca foi realizada uma licitação, varia de acordo com o tipo de ônibus.

O valor é maior, por exemplo, para um ônibus padron de motor traseiro e piso baixo, que habitualmente é melhor que um básico de motor dianteiro e degraus em todas as portas.

O mesmo ocorre em relação aos articulados e os de padrão seletivo.

Na Grande São Paulo, por exemplo, se uma empresa coloca em circulação um ônibus Padron, de categoria superior, passa a pagar todos os meses para a EMTU, R$ 1.820,66. Se colocar um ônibus de piso alto, motor dianteiro e simples, a taxa por veículo ao mês é de R$ 1.578,03.

A diferença por veículo, entre um básico e um padron, é de R$ 242,63, já pelos novos valores.

Se a linha tiver 10 ônibus e a empresa coloca um modelo melhor, vai ter de pagar R$ 2426,30 a mais todos os meses.

Em compensação, se a empresa coloca veículos melhores, a remuneração das tarifas tende a ser maior.

A Resege leva em conta a capacidade de transporte de cada veículo e não somente a configuração.

Confira os novos valores:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Henrique disse:

    A RMC não teve reajuste esse ano?

    1. blogpontodeonibus disse:

      Vai ter, mas ainda está em definição segundo a EMTU

  2. Pereira disse:

    Adamo Bazani, a tarifa da 2ª via dos cartões BOM também sofrem aumento com o reajuste das passagens da EMTU? Sabe informar os valores? Consultei o site https://www.cartaobom.net/cartoes/senior.aspx e não consta o valor da tarifa da 2ª via. Obrigado.

  3. Cláudio J Jacyntho disse:

    Prezado Adamo, sou motorista aqui em Santo André, e como muitos colegas hoje em varias empresas na grande São Paulo , dirijo e cobro as passagens. Acho muito pertinente que fizesse uma longa matéria explicando como pode ter sido aprovada a extinção dos cobradores e acumulada as atribuições do motorista esta função.
    Quanto os empresários de ônibus estariam pagando às prefeituras e aos órgãos gerenciadores para não barragem este absurdo quando só absorvemos mais responsabilidade e não recebemos nada por isso?
    Poderia também abordar a questão que falar ao celular e dirigir é uma infração de trânsito, e ninguém explica porque dirigir e cobrar não caracteriza infração.
    Outra coisa boa de se debater é que já falam que pleitear dupla função em uma ação trabalhista é improcedente . Os motoristas de ônibus estão sendo tratados como cachorrinhos amarrados a uma corrente e estamos fadados a morrer assim pois os sindicatos também se venderam e quem quiser ter o seu emprego, tem de aceitar e quem criar situação, o caminho é a rua. Conto com você amigo e espero por seu empenho nesta manifestação.

  4. Elvis disse:

    Empresários e sindicatos acabam com transporte,quem se ferra são os funcionários que são feitos de besta,e quando sai passa um sufoco pra receber seus direitos que vergonha transporte de péssima qualidade e empresas junto com sindicato roubam de mais na cara dura

  5. Edijane ulisses disse:

    Amentou as passaguens mas coloque onibuns na linha 342 jardim cumbica so anda lotado os passageros parecem sadinha em lata mas respeito com a populacao

Deixe uma resposta