Allen Morrison e sua obra única sobre os Transportes Urbanos

Foto de Allen Morrison (Trólebus em São Paulo)

AYRTON CAMARGO E SILVA

Faleceu no início deste mês, em Nova Iorque, próximo dos 90 anos de idade, Allen Morrison, ex-professor da Universidade de Columbia nos EUA, e célebre pesquisador sobre sistemas urbanos de transporte elétrico em todo o mundo. Sua saúde vinha frágil nos últimos meses e em novembro ele chegou a instalar um marca-passo para melhorá-la.

Seu interesse pelo tema iniciou-se de forma completamente inesperada, quando, ainda menino, soube que o irmão mais velho de um amigo havia instalado um tímpano de bonde em seu automóvel, substituindo a buzina original por esse dispositivo. O som típico dos bondes, emitido de forma completamente inusual, marcou para sempre sua curiosidade, transformando-se em uma atividade que faria dele certamente o maior pesquisador mundial sobre esses sistemas, e da sua obra, o conjunto mais completo e bem fundamentado sobre esse tema.

Ao se aposentar da universidade, Allen pôde se dedicar integralmente à pesquisa sobre os sistemas tranviários e de trólebus pelos quais era apaixonado. Completamente meticuloso em suas investigações, perspicaz, organizado e incansável em buscar as fontes primarias sobre os sistemas, ele soube como ninguém checar, filtrar e sintetizar informações às vezes contraditórias e muitas vezes incompletas sobre os sistemas. Sua sede incansável pela comprovação dos dados pesquisados em bibliotecas e arquivos, o fazia deslocar-se a quase todas as cidades onde eles operaram, para conhecer “in loco” as ruas por onde trafegaram, e com isso poder bem finalizar adequadamente suas investigações sobre os sistemas.

Todos os seus textos eram solidamente embasados, ilustrados por belas e raras fotografias representativas de todas as fases dos sistemas, e complementados por mapas esquemáticos da rede de linhas, magnificamente desenhados por ele.

Tive o privilégio de conhecê-lo em 1979, quando iniciamos uma longa troca de correspondência, ainda em inglês, e anos depois, já em português, dado seu interesse em conhecer nossa língua para melhor desenvolver suas pesquisas durante suas viagens ao Brasil.Em varias delas o acompanhei a sistemas que ele desejava conhecer e registrar em fotos e em vídeos. Nosso contato seria muito mais contínuo graças ao advento da internet,que agilizou demais a troca de informações sobre nossos temas de interesse comum.

Allen lançou três livros de enorme importância para a preservação da história dos bondes na América Latina, o primeiro em 1989, já clássico, intitulado “The Tramways of Brazil”. O segundo, lançado em 1992 foi “The Tramways of Chile” e o terceiro, lançado em 1996, foi “Latin America by Streetcar”.

Todo o monumental trabalho de sua pesquisa foi reunido no site  www.tramz.com, que entrou no ar há 22 anos, mantido integralmente pelo autor,  com informações e imagens em grande parte inexistente nas cidades retratadas.Estão registrados sistemas em 25 países da América Latina, distribuídos em mais de uma centena de cidades.

De todos os sistemas que pesquisara, Allen mantinha uma atenção especial pela pequena Estrada de Ferro Campos do Jordão, em especial pelo trecho em operação no município que lhe da o nome. Por isso, durante o período em que dirigi essa ferrovia, mantive-o informado sobre todas as ações desenvolvidas visando sua recuperação. E em 20.05.2018 recebi do grande pesquisador a mensagem abaixo, que muito me comoveu: 

“Eu considero seu trabalho na EFCJ entre os milagres da história do transporte mundial. É muito incomum que um entusiasta tenha essa posição e espero que os brasileiros apreciem sua fantástica contribuição.

Os entusiastas do bonde em todo o mundo sabem disso e sonham em ir ao Brasil só para conhecer essa linha extraordinária”. 20.05.2018”

Allen Morrison deixa como legado um exemplo insubstituível de pesquisador apaixonado, incansável, perfeccionista e definitivo, com uma obra monumental, com um nível de qualidade praticamente impossível de ser alcançado e jamais superado.

Seu senso arguto de pesquisa, seu faro incansável, seu impecável senso de organização fizeram sua obra transcender os limites da mera preservação temática, tornando-a  gigantesca e única no tema. Por sua raridade, abrangência e riqueza, ela se constitui em um verdadeiro patrimônio da humanidade.

Ayrton Camargo e Silva, arquiteto e urbanista, foi secretário executivo da ANTP e Diretor Presidente da E.F. Campos do Jordão

6 comentários em Allen Morrison e sua obra única sobre os Transportes Urbanos

  1. Ricardo Ferraz Martins // 14 de janeiro de 2019 às 09:12 // Responder

    O surpreendente é que aparentemente nenhum jornal aqui no Brasil deu uma notinha sobre sua morte. Aqui ele é um total desconhecido. S
    e tivesse pesquisado carnaval, samba , Anitas, etc sua morte apareceria na primeira página

  2. Impressionante a riqueza de detalhes. Eu cheguei a andar nos trólebus de Belo Horizonte na década de 60 e a sua obra merece ser mais divulgada e conhecida. Eu farei a minha parte, divulgando o site.
    Parabéns pelo texto!

  3. Já tinha me deparado com o http://www.tramz. com quando buscava fotos e projetos de VLTs para fins de modelagem 3D. Será que a família do Allen Morrison autorizaria uma campanha de financiamento coletivo para pagar os custos de manter o site dele no ar? O tramz.com é uma fonte valiosa de informações, além de um importante registro da memória desse pesquisador.

  4. Que pena! :(
    Grande pesquisador.
    Acompanho o seu trabalho desde 2006 quando o descobri na internet informações que nunca tinha ouvido, ou visto disponibilizado de forma tão clara e precisa, sobre o sistema de transporte no Recife.
    Tive a oportunidade de me comunicar com ele e demonstrar a minha gratidão pelo seu trabalho.
    Espero que continuem com o seu excelente site.
    Siga em Paz Professor!

  5. Jose Martins da Silva Junior // 18 de fevereiro de 2019 às 20:52 // Responder

    Devo ter conhecido Allen em 1999 ou 2000 quando ainda estava ativo o sistema de trolebus do Recife, sentiu, comigo, a agonia e fim do sistema trolebus. Nós comunicamos por alguns anos, até que lançou seu filme em Super 8 The Trolleybus oficial Recife. Nós e-mails nao so falávamos sobre transporte, mapas, mas tambem sobre a língua portuguesa ao qual aprendeu a amar.
    Descanse em paz, meu amigo, aprendi e devo muito a você, grande referência, carater, pessoa. Meu nome aparece nos créditos da página The Trolleybuses oficial Recife.
    Júnior José Martins, Recife – PE.

  6. Ana Claudia Schlottfeldt Mendes // 21 de junho de 2019 às 20:01 // Responder

    Excelente texto. Pesquiso fotos antigas do Rio de Janeiro, quando me deparei com o extraordinário site tramz.com e troquei alguns emails com o Sr Morrison. Muito educado e atencioso, realmente desenvolveu um trabalho de qualidade rara e riquíssima.

Deixe uma resposta