Em carta, Noiva do Mar, em Rio Grande, fala de crise, intenção de venda e tarifa a R$ 4,50

Ônibus da Noiva do Mar. Gerente diz que sócios tentaram vender empresa, mas interessados desistiram do negócio. Foto: Paulo Ricardo Rodrigues/Clique para ampliar

Cidade enfrentou nesta semana paralisação de trabalhadores dos transportes que se queixam donão pagamento integral dos salários. Companhia diz que não pode mais depender de auxílio da Benfica, de São Caetano do Sul, no ABC Paulista

ADAMO BAZANI

A empresa de ônibus Viação Noiva do Mar Ltda, que opera 90% das linhas de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, divulgou carta nesta sexta-feira, 11 de janeiro de 2019, pela qual diz estar em crise, com dívidas que somam mais de R$ 30 milhões e prejuízos na ordem de R$ 1 milhão por mês.

Nesta semana, novamente, os passageiros de ônibus da cidade enfrentaram paralisações dos transportes.

Motoristas e demais funcionários da empresa cruzaram os braços em protesto contra o não pagamento integral dos salários.

De acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Rio Grande, quem tem salário até R$ 2 mil recebeu normalmente. Mas quem ganha mais que isso, só teve depositada uma parcela de R$ 1,2 mil.

Ainda de acordo com a entidade sindical, esta prática tem ocorrido desde março de 2017.

A empresa não nega.

Na carta oficial, assinada pelo gerente geral da Viação Noiva do Mar, Eduardo Freitas, a companhia fala em defasagem tarifária.

Hoje a passagem dos ônibus municipais é de R$ 3,70. A companhia diz que, para cobrir os custos, seria necessária uma tarifa de até R$ 4,50, ou então, com valor menor, mas desde que haja subsídios ou diminuição das gratuidades.

“ … o primeiro passo é reestabelecer o equilíbrio econômico-financeiro do sistema. A tarifa atual, com o número de pagantes existentes, é insuficiente para a realidade. Pela planilha Geipot (a mais usada no país), a tarifa deveria ser hoje entre R$ 4,40 e R$ 4,50. Alternativamente, pode funcionar com uma tarifa menor que R$ 4,40 desde que haja uma diminuição ou restrição nas gratuidades existentes, ou que haja outras fontes de recursos extra tarifários para complementar a receita do sistema (em São Paulo, por exemplo, no orçamento de 2019 serão destinados 3 bilhões de reais para complementar a tarifa).”

A Noiva do Mar, ainda na carta, diz que desde 2011 tem operado no prejuízo e que só não fechou as portas porque recebia aportes da Benfica, empresa de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, que faz parte do mesmo grupo. Mas, de acordo com o texto, a companhia da Grande São Paulo, não tem mais condições de complementar os recursos.

“ … nenhum sócio recebe qualquer dividendo gerado pela Noiva do Mar. Pelo contrário, para cobrir parte do prejuízo que iniciou em 2011, foi colocado recursos da outra empresa que pertence aos mesmos sócios, chamada Transportadora Turística Benfica, com sede em São Caetano do Sul-SP. Enquanto houveram recursos vindos da Benfica e de empréstimos bancários, poucos notavam, inclusive internamente, apesar de nossa insistência junto ao Executivo, de que a situação do sistema de transporte em Rio Grande estava ruim.”

O gerente ainda disse na carta que os sócios tentaram vender a empresa, mas, segundo ele, quando os possíveis interessados viam a situação da Noiva do Mar, desistiam do negócio.

“Para não ter que indenizar todos os funcionários ou não ter que permanecer com todas as dívidas, os sócios tentaram vender a empresa e ainda tentam. Existiram poucas empresas interessadas. Algumas apresentaram proposta, mas ao aprofundar a negociação e analisando o tamanho de todas as dívidas, desistiram do negócio. No momento, não há nenhuma empresa interessada, e, mesmo que haja, é uma negociação muito complexa e difícil de se concretizar. Deveria ter parado antes de chegar nesse ponto? Se soubéssemos que chegaríamos ao dia de hoje, em 2011 já teríamos parado, mas ainda acreditávamos que seria apenas uma crise ou uma fase ruim que passaria, mas não foi o que ocorreu.”

A prefeitura tentou realizar uma licitação do sistema em novembro de 2018, mas o resultado foi deserto, sem propostas. No próximo dia 29 de janeiro, está previsto o recebimento de novas propostas.

Em nota à imprensa, a secretaria de mobilidade disse que as gratuidades são direitos adquiridos e que não afetam a situação da empresa, já que a tarifa é calculada com base nos custos operacionais e somente nos passageiros pagantes, que acabam financiando as gratuidades pelo valor da passagem.

O poder público informou ainda que discute neste mês a tarifa de ônibus para eventualmente definir um novo valor, se houver justificativa econômica e financeira.

Veja na íntegra a carta da empresa Noiva do Mar.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

7 comentários em Em carta, Noiva do Mar, em Rio Grande, fala de crise, intenção de venda e tarifa a R$ 4,50

  1. Bom dia amigos e colegas do DT,em 1° lugar este comunicado vem em momento em que todos sabem que não há mais condição de manter o atendimento de forma normal, e em 2° o Edital não teve envelopes pois as clausulas do mesmo são absurdas, com tarifa á 3,70 hoje, e no Edital valor de R$3,71, torna inviável a participação sem que haja um subsidio. Att.

    Anderson Silva

  2. Olá boa tarde pessoal é um absurdo nos pagarmos ate 4,50 de passagem pra nós andarmos numas caqueiras de ônibus se e q podemos chamar de ônibus sem conta q eles não tem horário . já foi o tempo da noiva do mar

  3. E se diminuisse as gratuidades de passagens aos idosos?
    Ex: 4passagens por mes para aposentados

  4. Se chegar a R$ 4.50 quem vai sofrer é a comunidade pobre, que é quem depende de ônibus , mas se a Noiva do Mar fechar as portas será bem pior, pois ficaremos sem transporte coletivo (Cotista praticamente não existe ) e então a Prefeitura poderá reativar o DATC e fazer o mesmo que já fizeram no passado ( pra quem não lembra , roubaram tudo!!). Moral da história : para o povo , se correr o bicho pega e se ficar o bicho come!!!!

  5. Odiar José Duarte // 13 de janeiro de 2019 às 00:42 // Responder

    Torço que encontrem uma solução um meio termo , que a crise passe e a empresa consiga dar a volta por cima, porque a população é quem vai perder porque nossos governantes não andam de ônibus, noiva do mar está entre as melhores empresas de transporte coletivo do país , atendimento, cadeirantes, conservação dos ônibus, sucesso noiva do mar !!!

  6. Marco Aurélio roberg solla // 13 de janeiro de 2019 às 01:50 // Responder

    Não temos nada que ver com a incompetência de uma empresa que e uma merda andamos numa carroça paqar 4.50 e uma pouca vergonha tem que entrar outra empresa

  7. As pessoas como gostam de reclamar de coisas das quais não tem conhecimento, pois a empresa esta passando por dificuldades tanto quanto outras empresas de grande porte. Se o problema estivesse na prestação de serviço da empresa, a prefeitura já teria conseguido outras empresas interessadas em prestar o serviço na cidade. Mas depois de várias licitações não apareceu nenhuma empresa interessada. fica o questionamento, será que o problema esta na empresa ou no poder publico?

Deixe uma resposta