Executivos deixam estatal Valec para assumir Metrô do DF

Foto: Divulgação

Handerson Cabral Ribeiro, diretor presidente da Valec desde abril de 2018, é o novo presidente do Metrô do DF, ao lado de Luiz Carlos Tanezini, diretor técnico. Governo Bolsonaro anunciou que vai fechar estatal de ferrovias ainda neste semestre

ALEXANDRE PELEGI

A VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., empresa pública responsável pela construção e administração de ferrovias federais, será fechada pelo Governo Bolsonaro.

A decisão do Ministério da Infraestrutura é transferir a função da empresa para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Técnicos da equipe econômica trabalham com a meta de aprovar a extinção da empresa em fevereiro, e iniciar na sequência o processo de liquidação. Com isso, os 583 servidores serão demitidos, e os ativos vendidos para pagar dívidas.

Enquanto a estatal não é vendida, ao menos seu presidente já mudou de emprego. Handerson Cabral Ribeiro, engenheiro civil, assumiu nesta quarta-feira, dia 9 de janeiro de 2019, a presidência do Metrô-DF. Ribeiro foi eleito pelo Conselho de Administração da Valec no dia 30 de abril de 2018 para o cargo de Diretor-Presidente da estatal.

Agora no Metrô-DF ele substitui Marcelo Dourado.

A seu lado tomou posse Luiz Carlos Tanezini, também egresso da Valec. Tanezini, novo diretor técnico do Metrô-DF, ocupava o cargo de diretor de Engenharia da estatal desde maio de 2018.

Os dois executivos foram nomeados pelo governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Segundo a Revista Ferroviária, o governador Ibaneis quer expandir o Metrô-DF para a Asa Norte, além de ampliar a linha em Samambaia e Ceilândia. O projeto de expansão prevê mais 7 km de vias e a construção de cinco novas estações: duas em Ceilândia, com 2,3 km de linha; duas em Samambaia, com 3,7 km; e uma na Asa Norte, com 800 metros a mais de via. O Metrô-DF tem atualmente com 42 km de extensão.

Handerson Cabral Ribeiro é engenheiro civil pela Universidade Estadual de Goiás, pós-graduado em Gestão Pública pela Universidade Castelo Branco/Instituto de Educação do Exército Brasileiro. Servidor de carreira do Ministério do Planejamento e Gestão, ele tem experiência no planejamento e gerenciamento de projetos na área de infraestrutura, segundo informou o Metrô-DF. Atuou também no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), entre 2012 e 2014.

Luiz Carlos Tanezini, também engenheiro civil, formou-se pela Universidade de Brasília (UnB) e foi diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) de 2007 a 2010.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta