Vendas de ônibus crescem 26,83% em 2018 com 19.150 emplacamentos no mercado nacional

Publicado em: 3 de janeiro de 2019

Ônibus Mercedes-Benz. Empresa liderou com folga emplacamentos, de acordo com Fenabrave – Foto: Adamo Bazani/Clique para ampliar

Mercedes-Benz respondeu por 58,48% do mercado, seguida de Volkswagen, com 17,48%. Dados são de hoje da Fenabrave

ADAMO BAZANI

Em todo o ano de 2018, o mercado nacional de ônibus emplacou 19.150 unidades, número 26,83% maior que o volume de todo o ano de 2017, quando foram emplacados 15.099 veículos pesados de transportes coletivos.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 03 de janeiro de 2019, pela Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, que reúne concessionárias e revendedoras.

O resultado indica que o setor de veículos começou de fato a se recuperar das expressivas retrações de vendas e produção, ocorrida entre os anos de 2014 e 2017 por causa da crise econômica brasileira.

Entretanto, os números positivos se dão sobre uma base retraída e a indústria de veículos ainda não retornou aos patamares de antes da crise econômica.

MARCAS:

Segundo a Fenabrave, a Mercedes-Benz liderou todo ano de 2018 o mercado de ônibus e fechou o acumulado com 58,48% de participação no mercado e 11.198 unidades emplacadas no mercado nacional.

Em segundo lugar aparece a Volkswagen Caminhões & Ônibus, com 17,84% de participação e 3.416 ônibus.

Confira a relação:

1º) Mercedes-Benz: 58,48% de participação – 11.198 unidades emplacadas.

2º) Volkswagen Caminhões & Ônibus: 17,84% de participação – 3.416 unidades emplacadas..

3º) Marcopolo (Volare): 10,05% de participação – 1.925 unidades emplacadas.

4º) Iveco (inclui os micros Cityclass): 6,15% de participação – 1.178 unidades emplacadas.

5º) Scania: 3,80% de participação  – 3,80%  de participação – 727 unidades emplacadas..

6º) Volvo: 2,25% de participação – 430 unidades emplacadas..

7º) BYD: 0,02% de participação – 03 unidades emplacadas.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Pedro Evandro disse:

    Eu não entendi a participação da Volare no ranking. Ela produz os seus próprios chassis que utiliza?

Deixe uma resposta