BYD fornecerá 25 ônibus elétricos para Pune, na Índia

Veículos de 9 metros deverão se juntar à frota da PMPML no dia 26 de janeiro de 2019

ALEXANDRE PELEGI

A empresa Pune Mahanagar Parivahan Mahamandal Ltd (PMPML), gerenciadora do serviços de ônibus das cidades de Pune e Pimpri-Chinchwad, no estado indiano de Maharashtra, tem uma frota envelhecida para atender aos mais de 3 milhões de habitantes da região.

A esperança da empresa está na chegada de novos ônibus elétricos.

As críticas que a imprensa faz à operadora são frequentes: além de ineficiente, tem uma frota pequena, com baixa frequência, ônibus malconservados e com constantes quebras.

O ministro-chefe do estado de Maharashtra, Devendra Fadnavis, anunciou recentemente a compra de 1.000 ônibus elétricos para a cidade.

Já as autoridades do órgão de transporte disseram que um total de 1.640 novos ônibus, incluindo 800 elétricos, ingressarão na frota em 2019.

A operadora PMPML tem 256 ônibus que já atingiram sua vida útil, além de 100 ônibus com mais de 15 anos de idade.

O diretor da empresa, Siddharth Shirole, disse que o planejamento para o próximo ano já foi feito, que até o fim de 2019, ou no máximo em janeiro de 2020, a empresa mais de 800 ônibus elétricos em substituição aos veículos mais antigos.

Os ônibus devem ser excluídos da frota quando completam 10 anos ou quando os veículos alcançam 700 mil km de rodagem.

BYD FORNECERÁ OS PRIMEIROS 25 VEÍCULOS:

Agora em janeiro, 25 ônibus elétricos serão incorporados à frota da PMPML, e substituirão alguns dos ônibus antigos. Eles são compatíveis com BRTs, com apenas 9 metros de comprimento. Os veículos serão fornecidos pela fabricante chinesa BYD, que operará modelos de nove metros de comprimento para a empresa de transporte PMPML.

Todo o plano de ônibus elétrico de Pune será executado sob o modelo GCC – Gross Cost Capital, ou custo bruto de capital. Nesse modelo, a BYD será responsável por fornecer os ônibus, bem como a infra-estrutura necessária para operá-los, incluindo pontos de carregamento, manutenção, etc.

Por sua vez, a PMPML pagará à BYD em uma base por km.

O Diretor da PMPML, Siddharth Shirole, disse ao portal TOI: “não estamos comprando esses ônibus. Em vez disso, pagaremos ao contratante”.

Mas além de novos ônibus, a operadora indiana tem um problema sério com a manutenção da frota.

O ativista de transporte Sanjay Shitole, em entrevista ao portal indiano TOI (The Times of India), defende que além de novos ônibus, a empresa PMPML precisa melhorar a manutenção. “Eles podem garantir que os e-buses serão mantidos adequadamente?”.

Em novembro, houve 1784 ocorrências de quebras de ônibus envolvendo veículos pertencentes à operadora PMPML. No sistema GCC, a manutenção cabe ao operador.

PROGRAMAÇÃO PREVÊ 800 ELÉTRICOS ATÉ DEZEMBRO DE 2019

Na programação da empresa, além dos 25 novos elétricos de 9 metros que chegarão no dia 26 de janeiro de 2019, 125 novos elétricos de 12 metros serão encomendados na segunda semana do mês. Esses ônibus deverão se integrar à frota em maio de 2019.

Até outubro, outros 350 e-buses chegarão, além de outros 300 que serão encomendados, com previsão de entrega para dezembro de 2019.

Além de renovar a frota com 800 elétricos, a PMPML comprará 840 ônibus movidos a GNC – Gás Natural Comprimido.

Dessa forma, a expectativa é que a empresa renove a frota com 1640 novos ônibus.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta