TCE determina devolução de R$ 2,7 bilhões desviados de obras da Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro

Ex-governador Sérgio Cabral deve ressarcir o governo. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Segundo órgão de contas, Sérgio Cabral, ex-secretário e consórcios devem ressarcir o estado

JESSICA MARQUES

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinou que seja feita a devolução de R$ 2,7 bilhões desviados de obras da Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro. Segundo o órgão de contas, o estado deve ser ressarcido pelo ex-governador Sérgio Cabral, além do ex-secretário estadual de Transportes Julio Lopes e consórcios.

Segundo informações do jornalista Antônio Werneck, do jornal O Globo, 13 pessoas ligadas ao núcleo de fiscalização da construção da Linha 4 e os dois consórcios que tocaram a obra também foram responsabilizados pelo TCE por supostas irregularidades.

O desvio teria causado um prejuízo de R$ 2,7 bilhões aos cofres públicos. Segundo o TCE, o valor deve ser devolvido e os envolvidos estão proibidos de ocupar cargos comissionados ou assumir funções de confiança na administração pública.

Em 18 de dezembro, a Justiça decidiu bloquear os bens do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral em uma ação que investiga desvios de dinheiro em obras das linhas 1 e 4 do Metrô do Estado.

Relembre: Justiça bloqueia bens de Sérgio Cabral em ação de desvios em obras do Metrô do Rio de Janeiro

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta