Califórnia aprova legislação ambiental que bane ônibus movidos a combustíveis fósseis a partir de 2040

Publicado em: 15 de dezembro de 2018

A Universidade da Califórnia, em Irvine, encomendou 20 ônibus da BYD por US $ 15 milhões

Estado deve continuar a fornecer financiamento às agências nos múltiplos programas de incentivo atualmente disponíveis. Fabricante BYD vê regra aprovada nesta sexta-feira, dia 14, como forte estímulo para a expansão dos ônibus elétricos

ALEXANDRE PELEGI

Em pouco mais de 20 anos, os ônibus em operação em todo o estado da Califórnia, leste dos Estados Unidos, poderão estar todos equipados com tecnologias de emissões zero, como baterias elétricas ou células de combustível.

Esse é o objetivo de uma regra inédita aprovada por unanimidade pela Comissão de Recursos do Ar da Califórnia (CARB, na sigla em inglês) nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2018. A regra determina às agências de transporte do estado que as compras de novos ônibus deverão se restringir a modelos com zero emissões de poluentes.

A mudança de frota, porém, é gradativa: a partir de 2023, um quarto dos ônibus urbanos adquiridos precisa ter emissões zero; em 2029 a meta se generaliza, e 100% dos novos ônibus comprados precisam ter emissões zero. Em resumo, depois de 2029, ou daqui a dez anos a contar de hoje, as agências de transporte da Califórnia não poderão mais comprar ônibus movidos a combustíveis fósseis, como diesel e gás natural.

A regulamentação chamada de Innovative Clean Transit propõe estabelecer como data definitiva para que todas as agências de transporte público no estado convertam suas frotas em veículos com 100% de emissão zero até 2040.

A CARB integra a Agência de proteção ambiental do estado americano da Califórnia, responsável pela qualidade do ar.

A Innovative Clean Transit é pouco mais do que uma implementação dos movimentos que muitas cidades da Califórnia já estão fazendo. Prefeitos representando 25% da população do estado já realizam programas de transição com ônibus com 100% de emissão zero, e muitas cidades já se comprometeram com iniciativas de transporte sustentável antes mesmo da medida proposta e agora aprovada pela CARB.

A transição para ônibus com 100% de emissão zero em toda a Califórnia é boa para nossas cidades, boa para nosso estado e boa para o planeta. A Califórnia sempre esteve na vanguarda da inovação ambiental. Ao converter nossas frotas de ônibus em veículos elétricos, podemos melhorar nossa qualidade do ar, reduzir as emissões de gases do efeito estufa e lutar contra o retrocesso das políticas ambientais”, disse o prefeito de São Francisco, London Breed.

As agências de transporte público já estão se movendo em direção a veículos de emissão zero. Oitenta e dois por cento das agências da Califórnia com 50 ou mais ônibus já operam com veículos dessa natureza, têm encomendas feitas ou receberam subsídios para adquiri-los. As 12 agências, que representam 40% dos ônibus do estado, comprometeram-se com veículos 100% limpos até 2040, a maioria em 2030.

A Califórnia tem uma importância crucial nos Estados Unidos: é o maior centro industrial do país e líder nacional na produção de produtos agropecuários. Dentre os 50 estados do país, é o mais populoso e o terceiro em extensão territorial.

A regulamentação Innovative Clean Transit, de acordo com estimativas do CARB, reduzirá 7.030 toneladas de óxidos de nitrogênio (NOx, gases que contribuem para a poluição) e 39,4 toneladas de material particulado 2.5 (ligado a doenças cardíacas e pulmonares) entre os anos de 2020 e 2050.

A Union of Concerned Scientists (uma organização de cientistas para proteção ambiental com sede no Estados Unidos) divulgou um relatório mostrando que os veículos pesados emitem 33% dos óxidos de nitrogênio da Califórnia e 40% do material particulado do estado.

COMO ATINGIR A META DA EMISSÃO ZERO:

Para que as agências de transporte público cumpram o prazo de 2040, o estado da Califórnia deve continuar a fornecer financiamento para os múltiplos programas de incentivo atualmente disponíveis, com vistas a reduzir ou eliminar os custos incrementais iniciais dos ônibus de emissão zero e da infraestrutura correspondente.

Esses programas incluem uma série de incentivos às tecnologias de transporte público de emissões zero e híbridas, com investimentos em serviços públicos e outros programas. Esse financiamento é absolutamente vital para garantir que as agências de transporte público possam cumprir a regulamentação da CARB e ajudar o estado a cumprir suas ambiciosas metas de qualidade do ar.

PARTICIPAÇÃO DA BYD:

A BYD, empresa chinesa pioneira em tecnologia elétrica a bateria, tem sede em Los Angeles e uma fábrica de ônibus elétricos na cidade de Lancaster, na Califórnia. Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, dia 14 de dezembro de 2018, a maior fabricante mundial de veículos elétricos saudou a CARB pela adoção do regulamento Innovative Clean Transit.

A empresa tem participado do esforço feito pelo estado da Califórnia na busca pela meta da emissão zero. A BYD entregou às autoridades de transporte 79 ônibus elétricos a bateria com zero emissões, e tem mais 122 pedidos a caminho.

Com 19 clientes do setor de transporte público na Califórnia, a gigante chinesa já forneceu mais de 100 ônibus para entidades públicas e privadas naquele estado, com outros 161 ônibus encomendados.

Para a presidente da BYD, Stella Li, o regulamento do CARB “protegerá a saúde pública, atingirá metas climáticas e ar limpo e criará empregos”.

Em julho deste ano, a BYD anunciou o lançamento de uma joint venture para o primeiro programa de leasing de ônibus elétrico nos Estados Unidos em parceria com a Generate Capital, Inc., uma empresa líder no financiamento de ativos de infraestrutura sustentável.

A joint venture, descrita como a primeira do gênero, foi projetada para expandir a frota de ônibus elétricos do país, reduzindo os custos iniciais. Para isso, alocou US$ 200 milhões (cerca de R$ 780 milhões) para ajudar os clientes dos setores público e privado a acelerar a adoção de ônibus elétricos movidos a bateria. Ao promover essa ação, o programa passou a ajudar no fornecimento de opções de transporte mais limpas, mais silenciosas, mais seguras e mais responsáveis financeiramente. Mais ainda, fornece às agências outra opção além do financiamento governamental normal usado para infraestrutura e outras melhorias de capital.

No comunicado distribuído à imprensa americana nesta sexta-feira, a BYD informa que a força de trabalho da empresa na Califórnia cresceu de 30 funcionários no período entre 2011-2014 para quase 1.000 hoje. “Estamos aqui por causa do compromisso do Estado da Califórnia em combater as mudanças climáticas”, informa a fabricante chinesa, que afirma que seu modelo de negócio prova que o verde “pode ser bom para a economia, bom para os trabalhadores e bom para os Estados Unidos”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta