Uruguai planeja linha somente com ônibus elétricos e subsídios para a energia

Modelo da BYD circula desde 2016 pela Cutcsa – Foto: Divulgação – IM (governo municipal de Montevidéu. Clique na imagem para ampliar

Serviço será em Montevidéu Frota de táxis terá 300 unidades movidas a eletricidade

ADAMO BAZANI

O Ministério da Indústria, Energia e Mineração (MIEM) do Uruguai anunciou nesta quinta-feira, 13 de dezembro de 2018, uma série de investimentos em veículos elétricos.

Segundo o órgão, há um excedente de energia no País, o que justifica a ampliação, inicialmente, da frota de táxis de Montevidéu, e a implantação de serviços de ônibus elétricos.

O próximo passo seria incentivar que a população tenha carros particulares elétricos.

De acordo com o assessor-economista da pasta, Ruben Garcia, à Xinhua, agência de notícias oficial do governo chinês, uma comissão interinstitucional liderada pelo MIEM busca promover a mobilidade elétrica e concedeu benefícios fiscais para a importação de veículos, entre outras medidas.

Além disso, o governo vai subsidiar o preço da energia para frotas de serviços públicos, como ônibus, táxis e veículos de autarquias.

À mesma agência, o diretor de transporte do município de Montevidéu, Gonzalo Márquez, anunciou que no ano que vem, a cidade terá uma linha operada apenas por ônibus elétricos, a Central – CA1.

Segundo ele, sem necessidade de qualquer tipo de alteração na rede elétrica, é possível implantar uma frota de 100 ônibus elétricos para diversas linhas no sistema.

Atualmente, há apenas um ônibus da BYD circulando desde 2016, pela Compañía Uruguaya de Transportes Colectivos S.A. – , que atua em Montevidéu.

Uma cooperativa de transportes opera de forma experimental desde agosto, um ônibus híbrido (diesel-elétrico) da marca Yutong (ZK CHEVG 6125).

Tanto BYD como Yutong são fabricantes chinesas.

A frota de táxi de Montevidéu conta com 24 unidades elétricas da BYD e, nos próximos dias, serão colocadas em circulação mais 30. O objetivo é finalizar o ano de 2019 com 300 unidades em todo o País.

Segundo a agência chinesa, a Administração Nacional de Usinas e Transmissões (UTE), empresa estatal de energia, possui 90 veículos elétricos para o seu serviço técnico, a maior frota da região.

O governo uruguaio diz que 98% da geração da energia elétrica no Papis são de origem limpa, como por hidrelétrica e eólica, o que também justificaria mais investimentos em eletromobilidade.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta