Uber quer integrar dados de ônibus e metrô de Londres a seu aplicativo

Uma das ambições da multinacional é construir um planejador completo de viagens

ALEXANDRE PELEGI

O Uber tem conversado com a autoridade de transporte de Londres sobre o “aprofundamento” de seu relacionamento, em busca de estabelecer parcerias com provedores de transporte público.

A informação é do jornal inglês Financial Times (FT).

A empresa está tentando integrar os dados da Transport for London (TfL) sobre horários de ônibus e metrô em seu aplicativo, segundo fontes familiarizadas com o assunto, em um movimento que a colocaria em concorrência direta com a Start-up Citymapper.

Apesar da TfL ter uma interface publicamente disponível de acesso a seus dados, o Uber está procurando construir serviços além disso, com atualizações ao vivo. Fontes ouvidas pelo FT disseram que a empresa tem uma ambição de construir no longo prazo um planejador completo de viagens, mediante pagamentos à TfL.

A TfL informou que “não estava fazendo nada para ajudar” a Uber no processo de integração dos dados, segundo o jornal.

A Uber se recusou a comentar.

A TfL tentou incorporar novos serviços de mobilidade, como compartilhamento de bicicletas e aplicativos de transporte, no sistema de transporte de Londres. Mas tem sido cautelosa em se integrar com empresas privadas em qualquer movimento que possa levar a uma maior competição com o transporte público.

A matéria do Financial Times lembra que o Uber teve um relacionamento tenso com a TfL no passado recente, após enfrentar uma batalha pública relativa à sua licença para operar em Londres. A licença foi revogada depois que a TfL descobriu que a Uber não era uma operadora “idônea e adequada” para atuar na capital do Reino Unido. A empresa reconquistou a licença depois de anunciar uma série de concessões ao regulador.

O jornal cita Dara Khosrowshahi, diretora executiva do Uber, que sugeriu recentemente que o transporte público é a próxima fronteira da empresa no ramo de transporte de passageiros.

Como exemplos, o FT cita que a multinacional já realizou testes para integrar seu aplicativo com informações de transporte público em São Francisco, e anunciou uma parceria com a Masabi, um aplicativo que fornece bilhetagem móvel para transporte público.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta