Poços de Caldas (MG) aumenta tarifa de ônibus para R$ 4,00

Foto: prefeitura de Poços de Caldas

Novo valor passa a valer no próximo sábado, dia 15

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Poços de Caldas, cidade do sul de Minas, publicou nesta terça-feira, dia 11 de dezembro de 2018, decreto que autoriza correção de R$ 0,20 no valor da tarifa do transporte coletivo urbano.

A medida passa a valer a partir do próximo sábado, dia 15 de dezembro, quando andar de ônibus na cidade passará dos atuais R$ 3,80 para R$ 4,00.

Segundo comunicado da prefeitura, o reajuste segue a revisão anual prevista no contrato de concessão entre a empresa prestadora de serviços e a administração municipal. O último reajuste ocorreu em dezembro de 2017, quando passou de R$ 3,60 para R$ 3,80.

O índice fica abaixo dos aplicados nas cidades de Varginha, que subiu R$ 0,30, passando para R$4,00 e Pouso Alegre que passou para R$3,90 contra os R$ 3,69 anteriores. Valores que representam um acréscimo de 8,35 % em Pouso Alegre, 7,25% em Varginha e 5,26% em Poços de Caldas”, informa o comunicado.

O novo valor foi definido pelo prefeito, que levou em consideração os estudos da Comissão Municipal de Transporte Público e Tarifas Correlatas, após análise de planilhas de custo da empresa. O valor proposto pela comissão foi de R$ 4,05, não acatado pelo prefeito Sérgio Azevedo, que autorizou no máximo os R$ 4,00.

A análise, segundo a prefeitura, levou em conta os gastos anuais da empresa com investimentos, custos operacionais (pagamentos de salários, combustíveis, pneus, manutenção de veículos e outros) além do número de pagantes e não pagantes.

Outro fator que contribuiu para o reajuste, segundo a prefeitura, foi a gratuidade concedida a maiores de 65 anos, estudantes de escolas públicas e pessoas com deficiência e gestantes, “uma vez que o custo destes serviços é remunerado pela via tarifária”, afirma a prefeitura.

A medida visa, ainda, manter o equilíbrio financeiro do sistema de transporte coletivo urbano e garantir a qualidade do serviço.

Os bilhetes adquiridos com o valor de R$ 3,80, assim como os créditos residuais do “Cartão Amigo”, valem por 30 dias após a publicação do decreto.

 Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta